sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Feliz Ano Novo!


quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Relançamento: Programa Evangelho no Lar Online


A Equipe Luz Espírita tem a satisfação de anunciar o relançamento do Programa Evangelho no Lar Online, com videotransmissão ao vivo, todas as quintas-feiras, às 20h (horário de Brasilia) via YouTube, podendo ser acessado pelo link do Luz Espírita Live do nosso canal no YouTube ou mesmo pela página inicial do nosso Portal.

A primeira videotransmissão será nesta quinta-feira 5 de janeiro de 2017, apresentado pelo casal Janete e Rivail Junior, de Caxias, Rio Grande do Sul.

Clique aqui e conheça a página do programa.

Confirmando:
Programa Evangelho no Lar Online
Todas as quintas-feiras, às 20h (hora de Brasília)

Acessível via:


segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Relançamento: Painel da Música Espírita


O Portal da Luz Espírita acaba de relançar a página Painel da Música Espírita, com uma seleção de títulos muito sugestivos para elevar o seu astral.




Na nova página, você pode efetuar o download das músicas em formato mp3 e curtir em seu dispositivo preferido: celular, computador, pen-driver etc.




Você pode seguir o link do videoclipe da música, quando disponível no YouTube.




Em alguns casos, os músicos também compartilham do playback original da música. Quando este ícone estiver disponível, você pode clicá-lo para baixar o arquivo do playback em mp3.




E ainda há, em muitas músicas, a opção de link para a letra e a cifragem dos acordes, para quem toca instrumentos musicais, como violão, teclado etc.


Se você ainda está muito certo da importância da música para a nossa vida e, especialmente falando, para a divulgação do Evangelho de Jesus à luz do Espiritismo, então esta página traz uma relação de livros sobre o assunto, a exemplo de "A Música segundo o Espiritismo", de Ery Lopes; "A Música na Casa Espírita", de Rodrigo Félix da Cruz; e "Musicoterapia", de Delci Alves.

Se você é um espírita, músico e gostaria de compartilhar seu trabalho conosco, siga as instruções na mesma página que está sendo relançada.

Acesse agora mesmo o Painel da Música Espírita!

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Há 45 anos: Pinga-Fogo 2 com Chico Xavier


Há exatos 45 anos a TV Tupi levava aos lares brasileiros mais uma edição do seu programa de sabatina "Pinga-Fogo". Só que aquela não seria mais uma edição, e sim mais um campeão de audiência, em função especial do entrevistado da noite: Francisco Cândido Xavier.

Aquela já seria a segunda participação de Chico Xavier no famoso programa. A primeira, realizada em 28 de julho daquele mesmo 1971, havia batido o record de audiência da televisão brasileira: cerca de 75% de todos os televisores no país estavam sintonizados na rede que retransmitia o Pinga-Fogo com Chico Xavier.

O sucesso da primeira entrevista com o médium espírita foi a motivação elementar para o segundo programa especial, cuja duração chegou a quase quatro horas, desta vez, com um Chico Xavier mais familiarizado com a plateia, com as câmeras, mais à vontade com o apresentador e com a banca entrevistadora, na qual estavam dois nobres espíritas: José Herculano Pires e o Dr. Hernani Guimarães Andrade.

Então, aproveitando o ensejo deste 21 de dezembro, vale a pena recordar o saudoso Chico Xavier em um dos mais memoráveis momentos da televisão brasileira, cuja repercussão foi extremamente relevante para a difusão do Espiritismo no Brasil.


domingo, 18 de dezembro de 2016

Enciclopédia Espírita Online - novo verbete adicionado: "Religião"


Acaba de ser adicionado mais um verbete à Enciclopédia Espírita Online: "Religião".

Em contexto: a etimologia desta palavra; a interpretação de Allan Kardec para o seu significado elementar; a questão de o Espiritismo poder ou não ser definido como uma religião; o caráter religioso espírita; a histórica disputa teórica e ideológica entre as religiões e as ciências etc.

Então, consulte agora mesmo esse e outros verbetes já disponíveis na Enciclopédia Espírita Online.

sábado, 17 de dezembro de 2016

Registro histórico: A primeira carta de Allan Kardec à sua futura esposa, Amélie Boudet


A seção "O Baú de Memórias" do jornal espírita Correio Fraterno edição deste dezembro traz uma matéria interessantíssima, assinada por Izabel Vitusso, sob o título: "A primeira carta de Kardec à Amélie Boudet".

Essa carta é um dos poucos itens que restaram do acervo original de Allan Kardec, depois do ataque promovido pelos nazistas em 1940, durante a II Guerra Mundial, quando a Maison des Espírites (um museu espírita em Paris) foi saqueada.

Nos seus 27 anos de idade, o jovem professor Rivail (que mais tarde, ao iniciar seu apostolado espírita, iria adotar o codinome Allan Kardec) remeteu essa correspondência em 13 de agosto de 1831, à sua namorada, e futura noiva, Amélie, então com seus 34 anos, que morava com seus pais, distante cerca de 19 km de Paris. Nela, feliz, o jovem apaixonado manifesta-se agradecido pela permissão concedida pelo pai da pretendida para trocar cartas diretamente com a senhorita, aproveitando para endossar a sua confiança na promissora união de que já tratavam, apesar só terem se visto uma única vez.

Eis a tradução da carta:

        Minha mãe acabou de receber a resposta do senhor vosso pai, à solicitação feita por mim, através dela. Apresso-me em aproveitar dessa permissão, que ele me concedeu, para vos exprimir diretamente toda a alegria que esse consentimento me proporcionou e quanto feliz eu seria que a vossa determinação pessoal corresponda à minha expectativa; confesso-vos, que ouso um pouco acreditar nisso, através da carta do senhor vosso pai e também pelo que me foi relatado pelas senhoras Musset e Boisset; essa esperança, senhorita, apressa ainda mais os meus votos para a chegada do momento em que eu poderei exprimir-vos, de viva voz, as esperanças de felicidade que eu deposito nessa união.
         Embora só tenha tido o prazer de ver-vos uma só vez, essa única entrevista me convenceu de que essas senhoras nada exageraram, ao pintar-vos com cores tão gentis. Anseio vivamente que nenhum obstáculo venha retardar a realização dos meus desejos.
      Sem dúvida, não vos será uma surpresa de não encontrar nesta carta o estilo muitas vezes empregado para tais ocasiões. Confesso-vos não ter nenhuma experiência nisso e não ter disposição para fazer demonstração enfática, cuja realidade repousa, muitas vezes, num sentimento demasiadamente fugaz.
       Prefiro, a essas vãs maneiras de demonstrações, a expressão de uma estima recíproca, a única capaz de assegurar uma felicidade duradoura, ao abrigo do tempo e das vicissitudes, e eu ouso acreditar que vós compartilhais desse meu sentimento e que os nossos pais verão, com maior satisfação, uma união fundada nessas bases.
     Eu gostaria de assegurar-vos, senhorita, que vós encontrareis em minha mãe e em meu tio, parentes que vos afeiçoarão como uma filha e que aguardam igualmente ansiosos que seus votos se concretizem, com sua chegada entre eles.
      A Sra. Musset me convida a anexar a esta carta dados referentes a meu nome, idade etc. para que seu pai possa ter acesso às informações necessárias para as formalidades que ele será levado a preencher em sua região. (Hippolyte-Léon Denizard Rivail, nascido em Lyon, no dia 3 de outubro de 1804, filho de Jean Baptiste-Antonie Rivail, advogado, e de Jeanne Louise Duharnel).
        Pedir-vos-ia, senhorita, ser a intérprete junto a vossa mãe e ao vosso pai dos sentimentos de mais elevada consideração, de minha mãe, do meu tio e de mim mesmo, expressando-lhe o quanto essa resposta foi motivo de alegria para todos nós.
      Aceita, senhorita, as homenagens mais cordiais desse que tem a honra em estar em total devoção.
        Vosso mais humilde e obediente servidor.

H.L.D> Rivail
Paris, 13 de agosto de 1831

Vê-se, portanto, quão gentil e amoroso era o codificador espírita.

Reprodução da fotografia da carta e do seu envelope:


Como sabemos, Rivail e Amélie se casaram em 9 de fevereiro de 1832 e permaneceram unidos por 37 anos, até a desencarnação do codificador espírita. Juntos, iriam contribuir sobremaneiramente para a democratização do ensino educacional na França e, mais adiante, em vista do bem da Humanidade, iriam trabalhar para a codificação do Espiritismo.


quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Música espírita com Moacyr Camargo


Recebemos a indicação deste lançamento e compartilhamos com todos, inclusive, como sugestão para presente de Natal.

Mais informações no site do Moacyr Camargo.

Rogéria B. C. Galvão
Terra Azul Música Espírita
Rua Bicudo Cortez, 75. Vila Anglo Brasileira
São Paulo/SP. CEP: 05028-110
11 2679-7580
11 95164-0006


quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

"Natal com Jesus: O Verdadeiro Significado do Natal" videopalestra com Nazareno Feitosa


Compartilhamos com todos o vídeo com a excelente exposição "Natal com Jesus: O Verdadeiro Significado do Natal" proferida por Nazareno Feitosa, gravada em 24 de dezembro de 2010, no Grupo Espírita Paulo e Estêvão de Fortaleza, Ceará.



Não deixe de conferir também a página da Campanha Natal com Jesus.




sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

"Misticismo" - novo verbete da Enciclopédia Espírita Online


A Enciclopédia Espírita Online acaba de ganhar mais um verbete: "Misticismo".

Poderá haver quem diga que talvez seria melhor que não existisse misticismo, ou que não precisássemos nos ocupar com isso. Contudo, uma vez que há e, infelizmente, com grande incidência dentro do Movimento Espírita, faz bem nos inteirarmos bem do que ela seja.

Pois bem, consulte agora mesmo o verbete "Misticismo" na Enciclopédia Espírita Online e compartilhe mais esta aquisição nossa.

Desencarnação de Gerson Simões Monteiro


Morreu nesta quarta-feira, aos 80 anos, o colunista do Extra e presidente Fundação Cristã-Espírita Cultural Paulo de Tarso (Funtarso) e da Rádio Rio de Janeiro, Gerson Simões Monteiro. Ele estava internado desde o dia 30 de abril e faleceu após complicações cirúrgicas. O sepultamento aconteceu na tarde desta quinta-feira no cemitério do Caju, Zona Norte do Rio, segundo informou a Funtarso.

Nascido em 29 de julho de 1936, Gérson matinha uma coluna semanal no Extra sobre Espiritismo. Ele conheceu a religião quando participava da Mocidade Espírita Dias da Cruz, em Juiz de Fora (MG), e participou ativamente da divulgação da religião desde então, proferindo palestras sobre o assunto. Formado em economia, trabalhou também no Ministério da Educação e no Banco Mundial da Habitação, encerrando carreira como consultor no Banco Mundial.

Por 32 anos ocupou cargos de conselheiro, diretor, programador, apresentador e presidente da Funtarso/Rádio Rio de Janeiro, e dedicou-se ao espiritismo por 60 anos. Gerson deixa a mulher, Maíra Lengruber, uma filha adotiva e outros três filhos do primeiro casamento, com Janete Mattoso, já falecida.

Fonte: Extra

Relembremos aqui o saudoso Gerson Monteiro em uma de suas participações no programa Transição:



O CEERJ - Conselho Espírita do Estado do Rio de Janeiro também publicou uma minibiografia do saudoso Gerson Monteiro:

Gerson Simões Monteiro, nasceu em 29/07/1936, na cidade do Rio de Janeiro. Conheceu o Espiritismo na juventude quando participava da Mocidade Espírita Dias da Cruz, em Juiz de Fora (MG). Coordenou, desde 1956, o Grupo Espírita Maria de Nazaré no Hospital Santa Maria (Hospital Estadual), que atende aos portadores de tuberculose e outras doenças infecciosas, em Jacarepaguá (RJ). 
Iniciou suas atividades no campo da divulgação do Espiritismo proferindo palestras, que se somaram a outras centenas de palestras nos centros espíritas do Rio de Janeiro e de outras cidades brasileiras, desde sua juventude.
Em 1962 ingressou no Departamento de Assistência ao Presidiário da Instituição Espírita Cooperadoras do Bem “Amelie Boudet”, colaborando, até 1985, como expositor de Doutrina Espírita da Escola “A Caminho da Redenção”, que funcionava no Presídio Milton Dias Moreira, situada na rua Frei Caneca.
Em 1974, em razão de doença coronariana, fez tratamento nas sessões de materialização para assistência aos enfermos, no Grupo Espírita Dias da Cruz, em Caratinga, Minas Gerais. Ficou curado, e em 1984, assumiu o cargo de vice-presidente do Grupo por indicação do médium Chico Xavier, do qual era grande amigo, e, nessa condição, passou a dirigir as reuniões de materialização para assistência aos enfermos, até o final de 1993.
De 1984 a 2003 presidiu a União das Sociedades Espíritas do Estado do Rio de Janeiro (USEERJ), atual Conselho Espírita do Estado do Rio de Janeiro (CEERJ). 
Participou de diversos programas de TV desde 1973. Esteve presente, no período entre 1998 a 2004, no Programa Ecumênico da TV Globo, de abertura diária da programação, em rede nacional, a convite do presidente da Federação Espírita Brasileira (FEB).
Em 1995, participou do 1º Congresso Mundial Espírita promovido pelo Conselho Espírita Internacional e realizado pela Federação Espírita Brasileira, em Brasília. No ano de 1998, participou do 2º Congresso Mundial Espírita, promovido desta vez pela Federação Espírita Portuguesa, em Lisboa, Portugal, onde apresentou o trabalho “A Instituição Espírita no Terceiro Milênio”. 
Em 1999, fez parte, também, do 1º Congresso Espírita Brasileiro, em Goiânia, Goiás, como expositor do Seminário “O Movimento Espírita Brasileiro”.
Foi diretor da Fundação Cristã-Espírita Cultural Paulo de Tarso (FUNTARSO), operadora da Rádio Rio de Janeiro, desde 1989, na qual apresentava os programas “Debate na Rio” e “Respondendo aos Ouvintes”, participando também de outros programas.
Trabalhou como relator dos documentos Orientação ao Centro Espírita e Manual de Administração das Instituições Espíritas, publicados pela USEERJ. Na USEERJ, coordenou as ações decisivas para o processo de fusão entre as Instituições dos antigos estados da Guanabara e do Rio de Janeiro, isto é, Federação Espírita do Estado da Guanabara e Federação Espírita do Estado do Rio de Janeiro, resultando na criação do CEERJ, Conselho Espírita do Estado do Rio de Janeiro. 
Gerson Monteiro foi articulista de jornais e revistas desde 1978. Assinava, aos domingos, a Coluna Espírita do Blog do Jornal EXTRA, desde 1998. Foi autor de 14 livros editados por diversas editoras, cujos direitos autorais transferiu para instituições beneficentes. 
Profissionalmente, Gerson Simões Monteiro era formado em Economia, tendo trabalhado no Ministério da Educação e no Banco Nacional de Habitação, encerrando a carreira como consultor do Banco Mundial. Foi também professor da Faculdade de Economia da Escola Superior de Administração e Finanças.
Viúvo, teve do seu primeiro casamento, com Janete Mattoso, três filhos, todos já desencarnados, além de uma filha adotiva. Atualmente estava casado, em segundas núpcias, com Maíra Lengruber.
Gerson Monteiro estava exercendo seu terceiro mandato como presidente da FUNTARSO/Rádio Rio de Janeiro, eleito em abril de 2015, tendo sofrido internação hospitalar por conta de um tumor renal no dia 30 de abril de 2016. Submetido a cirurgia, ficou sete meses hospitalizado, vindo a falecer por complicações pós-cirúrgicas, no dia 07 de Novembro de 2016, aos 80 anos de idade.
Foram 32 anos dedicados à FUNTARSO/Rádio Rio de Janeiro, como conselheiro, diretor, programador e apresentador, em 60 anos de dedicação integral à divulgação do Espiritismo.
Amigo de todas as horas, irmão dedicado aos necessitados, nunca poupou esforços no campo da caridade.
Ao nosso Presidente Gerson Simões Monteiro, a homenagem, num preito de gratidão, dos diretores, funcionários e colaboradores voluntários da FUNTARSO/Rádio Rio de Janeiro.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Sala de Leitura: lançamento de "RELIGIÃO DOS ESPÍRITOS", ditado por Emmanuel, pela psicografia de Chico Xavier


Novo título adicionado à nossa Sala de Leitura: "RELIGIÃO DOS ESPÍRITOS", ditado pelo Espírito Emmanuel, psicografado por Chico Xavier.

Eis a sinopse do livro:

A partir de estudos realizados durante sessões públicas em Uberaba (MG), o Espírito Emmanuel teceu sábios comentários sobre questões de O livro dos espíritos, obra básica da Doutrina Espírita organizada por Allan Kardec em 1857. São interpretações de respostas dos Espíritos superiores e explanações sobre conceitos e premissas que constituem o Espiritismo e expõem a necessidade de se compreender a grandeza que nos cerca.
Com psicografia de Francisco Cândido Xavier, o autor espiritual enfatiza os ricos conceitos inseridos no primeiro livro da Codificação como verdadeiros valores morais que podem servir de guias e base de sabedoria e amor nos caminhos humanos que buscam o encontro do Cristo.

Portanto, temos aqui uma excelente opção de leitura, como que tivéssemos as interessantes e assertivas de Emmanuel sussurrando aos nossos ouvidos, disponíveis a qualquer momento, tratando sempre de questões de nosso interesse, com conselhos diante das ocorrências mais difíceis do nosso cotidiano, a exemplo do capítulo 66, que nos diz "Abençoa e passa":

Abençoa 
Deixa que a bênção de Deus te alumie o coração para que saibas abençoar.
Ninguém prescinde do amor para viver.
Observa os que marcham, desdenhosos, ignorando-te a presença, habituados à convicção de que o ouro pode comprar a felicidade.
Abençoa-os e passa.
Ninguém conhece o rochedo em que o barco da ilusão lhes infligirá o derradeiro travo de angústia.
Vês, inquieto, os que se desmandam no poder. Abençoa-os e passa.
Muitos deles simplesmente arrastam as paixões que os arrastarão para o gelo do ostracismo ou para a cinza do esquecimento.
Contemplas, espantado, os que são portadores de títulos preciosos, a te exigirem considerações e tributos especiais.
Abençoa-os e passa.
O tempo cobrar-lhes-á aflitivo imposto da alma pelas distinções que lhes conferiu.
Ouves, triste, os que injuriam e amaldiçoam.
Abençoa-os e passa.
São eles tão infelizes que ainda não podem assinalar as próprias fraquezas.
Fitas, admirado, os que fazem tábua rasa dos mais altos deveres para desfrutarem prazeres loucos, enquanto a vitalidade lhes robustece o corpo jovem.
Abençoa-os e passa.
Amanhã, surgirão acordados, em mais elevado nível de entendimento.
Se alguém te fere, abençoa.
E se esse mesmo alguém volta a ferir-te, abençoa outra vez.
Não te prevaleças da crueldade para mostrar a justiça, porque a justiça integral é de Deus e todos viverão para conhecê-la.
Se teu filho é rebelde e insensato, abençoa teu filho, porque teu filho viverá.
Se teus pais são irresponsáveis e desumanos, abençoa teus pais, porque teus pais viverão.
Se o companheiro aparece ingrato e desleal, abençoa teu companheiro, porque continuará ele vinculado à existência.
Se há quem te calunia ou persegue, abençoa os que perseguem e caluniam, porque todos eles viverão.
Humilhado, batido, esquecido ou insultado, abençoa sempre.
Basta a vida para retificar os erros da consciência. Inquirido, certa vez, pelo Apóstolo quanto ao comportamento que lhe cabia perante a ofensa, afirmou Jesus:
— "Perdoarás não sete vezes mas setenta vezes sete."
Com isso o Divino Mestre desejava dizer que ninguém precisa vingar-se, porque o autor de qualquer crueldade tê-la-á como fogo nas próprias mãos.

O livro está disponível em dois formatos virtuais: EPUB e PDF.

Faça o download clicando aqui.


terça-feira, 6 de dezembro de 2016

"Humberto de Campos" - novo verbete da Enciclopédia Espírita Online


A Enciclopédia Espírita Online acabou de receber mais um verbete: "Humberto de Campos", contendo uma síntese biográfica do brilhante jornalista, escritor e político maranhense que, após a desencarnação, tornou-se um grande contribuidor da Doutrina Espírita como uma espécie de "Repórter do Além".

Entre as obras ditadas pelo Espírito Humberto de Campos, destaque especial para a excepcional Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho (veja aqui) — um clássico da literatura espírita.

Dois episódios também muito interessantes para o estudioso espírita e que envolve o memorável escritor: 1) ainda encarnado, Humberto de Campos foi um dos membros da Academia Brasileira de Letras que deu parecer favorável à obra psicográfica Parnaso de Além-Túmulo (acesse aqui— o primeiro livro publicado por Chico Xavier; 2) o processo judicial, movido pela viúva do escritor visando o reconhecimento da autoria espiritual e a cobrança dos direitos autorais das obras ditadas pelo Espirito ao médium espírita.

Por essas e outras é que vale a pena consultar a Enciclopédia Espírita Online e consultar o verbete "Humberto de Campos".

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Aborto: STF sinaliza legalidade de aborto até o 3° mês de gravidez


Esta semana tem sido realmente muito intensa. Além da tragédia da Chapecoense (veja nossa cobertura aqui), do clima político tenso no Congresso Nacional, com a polêmica votação das 10 medidas contra a corrupção e as emendas apresentadas por alguns parlamentares supostamente para corrigir arbitrariedades do judiciário, e do julgamento do Supremo Tribunal Federal de uma ação penal contra um padre católico acusado de discriminação religiosa (veja aqui a matéria completa), não ficamos alheios a mais um acontecimento que é de extrema importância para todos nós: uma decisão do STF que considerou não haver crime em aborto efetuado até o terceiro mês de gravidez.


O processo analisado referia-se a um habeas corpus solicitado em favor de cinco pessoas acusadas de terem praticado aborto ilegal. Os acusados eram funcionários e médicos de uma clínica clandestina, em Duque de Caxias, Rio de Janeiro, que acabou fechada pela Polícia fluminense.

O relator do caso, o ministro Luis Roberto Barroso, proferindo o seu parecer, declarou que "os artigos do Código Penal, que criminalizam o aborto no primeiro trimestre de gestação, violam os direitos fundamentais da mulher, que tem autonomia para fazer escolhas existenciais e tomar decisões morais a propósito do rumo de sua vida."



Barroso também se justificou afirmando que países democráticos e desenvolvidos, como os Estados Unidos, Alemanha, Canadá, França, entre outros, não consideram crime o aborto no início da gestação. Mas advertiu que esse entendimento não tem como objetivo disseminar a interrupção da gravidez e sim tornar o procedimento raro e seguro mediante a oferta de educação sexual e distribuição de contraceptivos.


O impacto desta decisão

Embora o STF não estivesse julgando o mérito em si do aborto, e sim um caso específico (o habeas corpus), esta sentença acaba representando mais uma sinalização da justiça brasileira em favor do aborto, a exemplo já de outras decisões dentro dessa mesma linha, por exemplo, os requerimentos para aborto de gravidez em que fique constatado ocorrência de microcefalia.

Acredita-se que essa decisão acabará influenciando o entendimento de outros juízes quando da análise de casos de aborto até o 3° mês de gestação.

Mas há gritos de revolta popular contra a decisão do STF. Alguns deputados e senadores manifestaram contrariedade a este julgamento dizendo que cabe apenas ao Legislativo formular leis, conceitualmente falando, sendo atribuição do Judiciário apenas zelar pelo cumprimento delas. Ativistas religiosos e de organizações de direitos humanos também lamentaram a conclusão deste caso.


Importância do tema

Temos aqui tratado da temática do aborto frequentemente. Em março de 2013 nós demos nota de uma manifestação pública da Associação Médica Espírita do Rio Grande do Sul em favor da vida e contra o aborto em casos diversos (veja a matéria aqui).

Em 2012, publicamos a excelente crônica "O aborto, o abandono e a roda dos séculos" assinada pelo nosso confrade Marcus Braga (veja aqui).

A questão fundamental discutida no STF (ainda sem o consenso absoluto) é quanto "O momento exato da concepção", que foi objeto de um post nosso em 2011, trazendo a palavra do médico espírita Dr. Sérgio Felipe de Oliveira em entrevista à Folha Espírita (Acesse aqui).



Aborto segundo o Espiritismo

Para a Doutrina Espírita a questão é bem clara: a única exceção à prática do aborto provocado é quando para preservar a vida corrente da mãe em vista de um eminente risco, ato esse que deve ser feito com responsabilidade e justeza das condições exigidas pelo quadro clinico. Eis a justificativa espírita: “É preferível que se sacrifique o ser que ainda não existe a sacrificar o que já existe”.

As questões 357 e 358 de O Livro dos Espíritos (baixe aqui em EPUB ou PDF) são esclarecedoras:
Que consequências o aborto tem para o Espírito?“É uma existência invalidada e que ele terá de recomeçar.” 
A provocação do aborto é um crime, em qualquer período da gestação?“Há crime sempre que transgredis a lei de Deus. Uma mãe, ou quem quer que seja, cometerá crime sempre que tirar a vida a uma criança antes do seu nascimento, por isso que impede uma alma de passar pelas provas a que serviria de instrumento o corpo que se estava formando.”
O Livro dos Espíritos, Allan Kardec - Questões 357 e 358


Também é válida a crônica "Aborto delituoso" de Emmanuel, o guia espiritual de Chico Xavier, que compõe o livro A Religião dos Espíritos:



Aborto delituoso
Comovemo-nos, habitualmente, diante das grandes tragédias que agitam a opinião. Homicídios que convulsionam a imprensa e mobilizam largas equipes policiais...
        Furtos espetaculares que inspiram vastas medidas de vigilância...
        Assassínios, conflitos, ludíbrios e assaltos de todo jaez criam a guerra de nervos, em toda parte; e, para coibir semelhantes fecundações de ignorância e delinquência, erguem-se cárceres e fundem-se algemas, organiza-se o trabalho forçado e em algumas nações a própria lapidação de infelizes é praticada na rua, sem qualquer laivo de compaixão.
        Todavia, um crime existe mais doloroso, pela volúpia de crueldade com que é praticado, no silêncio do santuário doméstico ou no regaço da Natureza...
        Crime estarrecedor, porque a vitima não tem voz para suplicar piedade e nem braços robustos com que se confie aos movimentos da reação.
        Referimo-nos ao aborto delituoso, em que pais inconscientes determinam a morte dos próprios filhos, asfixiando-lhes a existência, antes que possam sorrir para a bênção da luz.
        Homens da Terra, e sobretudo vós, corações maternos chamados à exaltação do amor e da vida, abstende-vos de semelhante ação que vos desequilibra a alma e entenebrece o caminho!
        Fugi do satânico propósito de sufocar os rebentos do próprio seio, porque os anjos tenros que rechaçais são mensageiros da Providência, assomantes no lar em vosso próprio socorro, e, se não há legislação humana que vos assinale a torpitude do infanticídio, nos recintos familiares ou na sombra da noite, os olhos divinos de Nosso Pai vos contemplam do Céu, chamando-vos, em silêncio, às provas do reajuste, a fim de que se vos expurgue da consciência a falta indesculpável que perpetrastes.
Emmanuel 



Que pena o Movimento Espírita ainda ser tão tímido e tão pouco ou quase nada influenciar nossos juízes e governantes!


quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Audiência Luz Espírita em novembro-2016


As estatísticas registradas pelo nosso sistema apontam que a audiência Luz Espírita em novembro de 2017 foi mais vez excepcional.

O nosso Portal foi visitada por mais de 45 mil usuários e o total de page views ultrapassou os 278 mil cliques.

Confira os destaques:




Os 10 livros mais acessados em nossa Sala de Leitura em outubro foram:

1 - BRASIL, CORAÇÃO DO MUNDO, PÁTRIA DO EVANGELHO
(Humberto de Campos) Francisco Cândido Xavier
2.954 visualizações


2 - A CAMINHO DA LUZ
(Emmanuel) Francisco Cândido Xavier
2.649 visualizações


3 - O LIVRO DOS ESPÍRITOS
Allan Kardec
1.641 visualizações



4 - TRANSIÇÃO PLANETÁRIA
(Manoel Philomeno de Miranda) Divaldo Pereira Franco
2.659 visualizações


5 - TERAPIA ESPÍRITA
Louis Neilmoris
1.708 visualizações


6 - NOSSO LAR
(André Luiz) Francisco Cândido Xavier
1.699 visualizações


7 - VIDA E SEXO
(Emmanuel) Francisco Cândido Xavier
1.679 visualizações


8 - O GRANDE ENCONTRO FILOSÓFICO
Louis Neilmoris
1.433 visualizações


9 - TÉCNICA DA MEDIUNIDADE
Carlos Torres Pastorino
1.430 visualizações


8 - NOSSOS FILHOS SÃO ESPÍRITOS
Hermínio C. Miranda
1.233 visualizações





Nas estatísticas do nosso Blog Espiritismo em Movimento, cuja audiência mensal foi de quase de 13 mil visitantes, as postagens mais acessadas no mês passado foram:


29 de nov de 2016, 5 comentários
3177
404
28 de jan de 2013, 9 comentários
351
20 de abr de 2013, 8 comentários
303
244
233
219
11 de nov de 2011, 2 comentários
212
206
201

Toda a equipe Luz Espírita agradece a todos pela confiança depositada e claramente demonstrada pela enorme audiência.


Pedimos ainda a todos que curtam e compartilhem nossas postagens para que mais e mais a nossa Doutrina Espírita possa ser divulgada.