domingo, 27 de maio de 2018

FEAL lança edição especial de "A Gênese" e anuncia o projeto do Instituto Canuto Abreu


Neste sábado, a capital paulista foi palco de um importante evento espírita promovido pela FEAL - Fundação Espírita André Luiz, com o lançamento de uma edição do livro A Gênese de Allan Kardec, que, aliás, está num ano jubilar (veja aqui "150 anos de A Gênese"). Esta publicação da Editora FEAL consagra a campanha de resgate do texto original da obra kardequiana, sendo então traduzida para o nosso português a partir da 1ª edição francesa em alternativa às tradições tradicionais feitas da 5ª edição, que ficou demonstrada, conforme intenso trabalho de pesquisas históricas, ser uma obra adulterada (ver aqui Seminário "A Gênese: 150 anos - o resgate histórico" com Simoni Privato Goidanich).


O evento contou com a presença da diplomata brasileira e pesquisadora espírita Simoni Privato Goidanich, autora do marcante livro O Legado de Allan Kardec. Em sua exposição, Simoni apresentou um resumo da sua pesquisa na evidenciação da adulteração da obra de Kardec a partir da 5ª edição, de 1872, quando o codificador espírita já tinha desencarnado (31 de março de 1869).


Em seguida, o pesquisador Paulo Henrique de Figueiredo (de São Paulo) discorreu sobre alguns pontos doutrinários atacados nas alterações feitas com a 5ª edição, em prejuízo ao entendimento espírita. Logo após foi a vez do advogado Júlio Nogueira (de Salvador, Bahia) fazer uma leitura técnica sobre a adulteração considerando as normas jurídicas vigentes inerentes aos direitos autorais da obra. E, fechando o ciclo programado da exposição, Marcelo Henrique (Florianópolis, SC), mestre em ciência jurídica, fez palestrou sobre a necessidade de os espíritas tomarem de forma efetiva o legado deixado por Allan Kardec em face do projeto espírita de promover a evolução espiritual da humanidade.


Grande surpresa: projeto Instituto Canuto Abreu

Além do lançamento oficial desta obra histórica, a FEAL fez um anúncio importantíssimo para o Movimento Espírita: o projeto de instauração do Instituto Canuto Abreu, em parceria com familiares herdeiros do emérito médico, advogado e grande pesquisador espírita Canuto Abreu.

Neste espaço será exposto ao público o seu valioso acervo espírita, contando, dentre outras preciosidades, com cartas pessoais e artigos doutrinários originais — muitos dos quais inéditos até então — escritas por Allan Kardec e outros memoráveis colaboradores da primeira geração do Espiritismo, por exemplo, Léon Denis e Gabriel Delanne.

Os participantes do evento da FEAL também tiveram a satisfação de conferir uma pequena amostra do acervo do Dr. Canuto: livros raros, manuscritos de Kardec e Léon Denis, além de algumas fotografias forma exibidas a todos.

Amostra do acervo do Instituto Canuto Abre
Essa novidade nos pegou de surpresa e nos irradiou de alegria com a possibilidade de resgatar verdadeiros tesouros históricos e doutrinários do Espiritismo que foram salvos pelo Dr. Canuto Abreu. O material do Instituto, que é de milhares de peças, está sendo catalogado e a promessa é a de que todo o seu conteúdo será disponibilizado ao público.

Estaremos acompanhando esse trabalho e atualizando os nossos confrades.

sábado, 26 de maio de 2018

Eventos Espíritas: programe-se e participe!


Veja a programação completa na página Eventos Espíritas.

Cadastrar eventos da sua casa espírita; clique aqui.





´





quinta-feira, 24 de maio de 2018

"Espíritas na Política" em uma nova polêmica


Na última terça-feira realizou-se em São Paulo uma reunião de ativistas espíritas para discutir o tema "Espíritas na Política", tendo em vista ações positivas para uma conscientização do cidadão, especialmente levando em conta o nosso entendimento quanto às responsabilidades de nosso papel na construção de uma sociedade mais justa e produtiva.

Acontece que a tal reunião gerou especulações negativas, incluindo acusações de que esse grupo de espíritas estaria se movimentando para fazer campanha política para determinados candidatos, em face desta reunião ter contado com a participação de políticos.

Para entendermos a polêmica toda, vamos começar publicando uma nota sobre o anúncio de realização da reunião, que foi emitida por um dos seus articuladores, Antonio Cesar Perri de Carvalho (ex-presidente da Federação Espírita Brasileira), e que recebemos por E-mail:

Espíritas na Política
Na noite de 22 de maio de 2018, ocorreu uma reunião para se tratar do tema "Espíritas na Política", realizada no Centro de Cultura, Documentação e Pesquisa do Espiritismo (CCDPE), em São Paulo. Mediaram a reunião Júlia Nezu e Paulo Francisco, ambos do CCDPE, que destacaram "a grande responsabilidade espiritual do homem público - e a necessidade dessa conscientização". Ficou claro que o espírita como cidadão – pessoa física -, pode contribuir para a solução dos problemas políticos e sociais vivenciados na atualidade, sem necessariamente comprometer-se com legendas ou organizações partidárias, mas ciente de que esse é também um direito que cabe a cada um. Também concluiu-se que deve ocorrer um esclarecimento amplo para que o espírita apoie candidatos que sejam coerentes e concordantes com os princípios do Espiritismo. Definiu-se a realização de uma mesa redonda no dia 28 de julho, em São Paulo, e depois a divulgação de relação de candidatos espíritas a cargos legislativos. 
Além dos mediadores citados, estavam presentes: Antonio Cesar Perri de Carvalho, Afonso Moreira Júnior, Miguel de Jesus Sardano, Terezinha Sardano, André Marouço, Aparecido Onofre Belvedere, José Luiz A. Marchesan, Ademir Mendes, Jorge Reis, Rui Luiz Barboza, Benedito Figueiredo, Rodrigo Gonçalves da Costa, Augusto José D Moreira, Luciano Daniel Melidoni, Ana Paula Calvo, Daniane Postal e Arthur Luiz Caramel; e os políticos Dario Arantes, Fernando Petiti, Edson Sardano, Rubens Calvo e Marcos Papa (à distância).


Daí, surgiram as especulações negativas, pelo que o grupo participante da tal reunião achou por bem responder, como o fez nos seguintes termos, contendo a assinatura de Júlia Nezu (atual presidente da USE-SP - União das Sociedades Espíritas de São Paulo):

Estimados amigos,
Saúde e paz!

Segue a nota oficial solicitada ao Cesar Perri, durante a reunião, para ser distribuída nas redes sociais e aos comunicadores/divulgadores em geral.
Como todos sabem o movimento espírita é conservador e precisaremos ter cautela nas divulgações que fazemos, sobretudo quando estamos iniciando um projeto novo e teremos que vencer barreiras daqueles que tem aversão aos políticos e pelas politicas partidárias, sob pena desse nosso projeto que não pretende ser sazonal para a próxima eleição, mas um trabalho permanente para mudança de paradigma a respeito da participação de espíritas na política, sua importância e atuação na sociedade.

A reunião de terça-feira não foi para meramente apoiar os nomes dos pré-candidatos, que naturalmente serão beneficiados com as ações que estão sendo programadas, ou seja, levará a isso, mas estamos pensando numa ação permanente e mais ampla. Para isso será necessário haver coesão entre nós e pensarmos em equipe.

Como saiu informação no Facebook que a reunião foi para apoio as candidaturas de políticos espíritas como Fernando Petiti, no CCDPE já estamos sendo questionados. É verdade que a intenção é de dar visibilidade aos candidatos que são espíritas mas antes deveremos apresentar uma exposição de motivos e fundamentação doutrinária, nessa página do Facebook e realizar a já aprovada por todos, mesa redonda, no dia 28/7/2018 (sábado), às 15 horas.

Depois desses passos os candidatos serão apresentados, aqueles que estiverem de acordo com a carta de princípios que será redigida pelo grupo sob a coordenação do Cesar Perri (será submetida a apreciação de todos).  A mesa redonda será transmitida na rede social, youtube, por diversos canais, com ampla divulgação antes, durante e pós evento. A equipe do Vivência Espírita, o André Marouço da FEAL, o Afonso e outros são especialistas em comunicação.

A nota oficial abaixo foi publicada para conhecimento do movimento espírita nacional e internacional pelo informativo de Ismael Gobbo (http://www.noticiasespiritas.com.br/2018/MAIO/24-05-2018.htm) e enviaremos para os mailings dos espíritas, em nome do grupo Espíritas na Política (ou outro nome para o grupo..) formalizando, assim, o registro da 1ª reunião para não haver especulação indevida. A nota poderá ser publicada na página de espiritasnapolitica e ser amplamente divulgada, com a foto anexa.

Copiamos no cabeçalho em aberto os e-mails de todos os participantes que compareceram no último dia 22/5/2018, na 1ª reunião do projeto Espíritas na Política.
Favor confirmarem o recebimento deste e-mail para certificarmos que o endereço está correto.

Estamos abrindo um grupo no WA para que a nossa comunicação seja ágil e eficaz. Se alguém não desejar participar do grupo do WA favor nos informar.

Rogando o amparo de Jesus para que o projeto Espíritas na Política atinja os objetivos traçados, subscrevemo-nos,
Fraternalmente,

Julia
Diante dessa polêmica, nós da Fraternidade Luz Espírita oferecemos nossas reflexões sobre as questões envolvidas.

Para começar, não podemos nos responsabilizar pelos atos do grupo participante dessa reunião, embora é justo dizermos que não conhecemos nada que desabone a honradez dessas pessoas. Temos visto, ao contrário, importantes ações de várias delas em prol da Doutrina Espírita.

Com efeito, diretamente sobre o tema da reunião e, por conseguinte, do intento levantando nesse projeto, consideramos da maior valia para o Espiritismo e para toda a nossa sociedade. A Luz Espírita já por muitas vezes tem abordado o assunto Política e defendido a necessidade de um maior engajamento do Movimento Espírita nas questões inerentes, especialmente nesses tempos críticos que vive o nosso país. (ver "O Espiritismo e os protestos atuais"; "Divaldo Franco fala sobre Política e Espiritismo"; "Movimento Espírita em sintonia com o movimento popular atual"; "O Espiritismo se mete em Política?" e "Política e Espiritismo"). O que não fazemos é compactuar com politicagens, tais quais improbidade administrativa, políticas meramente assistencialistas, ideologias sectaristas e ações populistas que visem interesses particulares com prejuízos para a coletividade. Se este grupo ou qualquer outro que use o epíteto "espírita" se levantar para usar do Espiritismo para despropósitos tais ou semelhantes aos citados, não hesitaremos de nos declarar apartados dele.


Aliás, as trevas que cobrem com bastante densidade a condução da administração pública — em todas as esferas do poder do nosso Brasil — é um sinal muito evidente da falta que faz a luz da Doutrina Espírita para a resolução, ou, pelo menos, a atenuação dos problemas sociais, políticos e econômicos que assola nosso povo. Fossem os conceitos espíritas mais bem difundidos e tivessem os espíritas mais diligência em se educar e educar os seus filhos em matéria de Política, o Brasil poderia mesmo já ser figurado, na prática, como o Coração do Mundo e a Pátria do Evangelho, farol da Nova Era para a Humanidade. A negligência do Movimento Espírita nesse sentido é, portanto, uma omissão grave, a cujas consequências todos nós estamos sujeitos.


Esperamos que esse grupo firme-se nos propósitos maiores das virtudes espirituais e inspire a esse justo propósito muitos outros grupos espíritas Brasil a dentro.

quarta-feira, 23 de maio de 2018

Calendário Histórico Espírita: aniversário de nascimento de Mesmer



23 de maio, aniversário de nascimento de Franz Anton Mesmer, o criador do Magnetismo Animal, base para a prática do passe espírita.

Veja mais datas de eventos importantes para a História do Espiritismo na página Calendário Histórico Espírita.

terça-feira, 22 de maio de 2018

Calendário Histórico Espírita: aniversário de nascimento de Arthur Conan Doyle


Lembramos hoje do aniversário de nascimento de Arthur Conan Doyle, o célebre escritor britânico, criador do famoso personagem Sherlock Holmes. Além de médico e bem-sucedido escritor, Conan Doyle foi um grande ativista do Espiritualismo Moderno e patrono da divulgação do Espiritismo, sendo muito lembrado também pelo excelente trabalho de historiador, cuja obra mais relevante neste tocante é A História do Espiritualismo.


Veja mais datas de eventos importantes para a História do Espiritismo na página Calendário Histórico Espírita.

segunda-feira, 21 de maio de 2018

Instituto de Medicina do Além é destaque no G1


Depois que o Ministério da Saúde divulgou que vai passar a admitir oficialmente práticas de terapias alternativas no tratamento de pacientes do SUS - Sistema Único de Saúde (veja aqui), tem sido recorrente o debate sobre possibilidades de intervenção espiritual no nosso estado clínico orgânico, por exemplo através do passe (como nos moldes do Magnetismo Animal) e das chamadas cirurgias espirituais. A propósito dessa temática, o G1 - portal de notícias da Rede Globo destacou recentemente o trabalho do Instituto de Medicina do Além, um centro de atendimento espiritual voltado para a cura sediado em Franca, interior de São Paulo, administrado pelo médium João Berbel, sob inspiração direta do Espírito Dr. Alonso.


Nós acompanhamos a reportagem, que compartilhamos adiante, convidando a todos a uma reflexão. Ao final desta matéria, acrescentamos alguns comentários, levando em conta nossa interpretação à luz do Espiritismo. Confira!


Centro de peregrinação no interior de SP, instituto recebe 40 mil pessoas por mês para cirurgias espirituais

Instituto de Medicina do Além, em Franca, atrai pacientes em busca da cura por meio da fé. Fundador do grupo, João Berbel diz ter descoberto mediunidade após superar epilepsia.

De um lado, uma foto do francês Hippolyte Rivail, ou Allan Kardec (1804 - 1869), conhecido como codificador do espiritismo. Do outro, um quadro do médico e ex-prefeito de Franca (SP) Ismael Alonso y Alonso (1908-1964).

Ao centro, o médium João Berbel, de 62 anos, que ora e canta diante de milhares de pessoas em busca de curas e respostas naquele que é conhecido como um dos maiores hospitais espíritas do país e tema da série de reportagens "Medicina da Fé", projeto do G1 em parceria com a EPTV.
"O espírito vem e utiliza a pena das minhas mãos. Posso estar conversando com você ao mesmo tempo que tem um espírito utilizando as minhas mãos para fazer a cirurgia", afirma.
Senhas, fichas de atendimento, farmácia, consultas e retornos. Tudo parece evocar um centro médico convencional no Instituto de Medicina do Além (IMA), complexo de oito mil metros quadrados localizado no Recreio Campo Belo, na zona norte do município. Mas por aqui o bisturi dá lugar à oração e à mediunidade de Berbel, que há mais de 20 anos realiza cirurgias espirituais gratuitas.

Segundo ele, o bem maior que tantos ali procuram é proporcionado pelo espírito de Alonso, concretizado pela imposição das mãos e do pensamento, sem cortes. "Todos os dons são mediúnicos, porque têm acompanhamento de uma ação espiritual, de uma energia magnética", descreve Berbel.

O saguão principal funciona como antessala para as consultas e cirurgias espirituais, que acontecem às quartas e sábados. O reconhecimento daqueles que garantem ter obtido a cura mobiliza por mês até 40 mil pessoas de diferentes partes do país ou mesmo do exterior.

"É minha segunda casa. Em 1999, fiz uma cirurgia de diverticulite. Não podia comer nada que tivesse semente e fui curado", afirma Augusto Raimundo, de 65 anos, encarregado de limpeza pública em Franca.

Fila na entrada do Instituto de Medicina do Além, em Franca (SP) (Foto: Igor do Vale/G1)

Para a diverticulite de Raimundo, uma gripe ou para o mais severo câncer, as intervenções mediúnicas, acompanhadas por medicamentos fitoterápicos produzidos na instituição, são aqui anunciadas como um poderoso complemento aos tratamentos convencionais.
"Quando a gente tem um problema, a gente tem que procurar um médico, um profissional da área da saúde para poder buscar exames que possam ver a origem da nossa enfermidade. (...) O médico cuida do corpo, os irmãos da luz cuidam da alma", afirma Marcos Afonso de Almeida.
A ideia do presidente do IMA e um dos voluntários que lá atua é corroborada pelo médico José Sebastião dos Santos, professor de cirurgia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP/USP). Segundo ele, há evidências científicas de que a associação com a fé é benéfica a pacientes que recorrem a uma atividade complementar.

"Isso feito inclusive para algumas doenças, doenças crônicas tipo infarto, câncer, muitas vezes faz com que a pessoa que procura essa alternativa de tratar do corpo, mas também tratar da alma, do espírito, acabe se encontrando, adote bons hábitos e isso ajuda a melhorar a sua condição geral", diz.

Realizada em segundos, com toque de algodão sobre a pele e curativos que mais exercem efeito visual sobre os atendidos, a cirurgia espiritual é apenas uma etapa do trabalho do IMA , que começa na consulta, semanas antes, passa por um tratamento fitoterápico e por uma dieta sem carne e bebida alcoólica.

"No dia de consulta, a pessoa é recepcionada, são distribuídas senhas a essas pessoas. Elas são acomodadas no nosso salão principal, o nosso atendimento tem início por volta das 20h, às quartas-feiras, e por volta das 12h no sábado", explica o voluntário Wanderley Arruda, de 62 anos.

Em uma dessas quartas-feiras, a aposentada Normira Ferreira da Silva, de 71 anos, deixou Uberaba (MG) para ir a Franca com a irmã para tratar de dores na coluna e nas pernas. Para ela, o trabalho da cirurgia foi rápido, mas valeu a pena e rendeu os primeiros sinais de melhora. "Eu não sei nem te explicar, porque parece que você adormece", conta.

Ao término das consultas e cirurgias, a sopa repleta de aromas e o chá de ervas como hibisco preparado pelos voluntários também adquirem papel especial na melhora e na acolhida dos pacientes, afirma José Telini, chefe da cozinha do IMA.

Segundo ele, em um único dia, são consumidos até 500 litros de sopa. "Fazemos um negócio diferente. Colocamos açafrão, colocamos muito hortelã, orégano. Nós colocamos bastante alho, cebola, tudo coisinha simples", diz.

Dos alimentos servidos aos materiais usados na cirurgia, tudo que ali se utiliza é oriundo de doações, das vendas dos mais de 250 livros psicofonados por Berbel e editados pelo instituto e de créditos destinados pelo programa "Nota Fiscal Paulista".

Por mês, a instituição tem um gasto médio de R$ 120 mil. "Não dê dinheiro aos nossos voluntários, ninguém nessa casa está autorizado a receber", afirma o médium João Berbel.

João Berbel, médium fundador do Instituto de Medicina do Além, em Franca (Foto: Igor do Vale/G1)

Epilepsia e mediunidade

Assim como Bezerra de Menezes (1831-1900) e Chico Xavier (1910-2002), referências brasileiras do espiritismo, Berbel foi criado no catolicismo, em uma família agrícola de Restinga (SP). Na infância, o que mais tarde ele entendeu ser uma forma de mediunidade manifestou-se com epilepsias até então controladas com medicamentos de tarja preta.

"Às vezes eu caía, eu via meu corpo estendido no chão e as pessoas em volta de mim", diz.

Manifestações que, de acordo com ele, somente acabaram em definitivo décadas depois, quando, ao conhecer o espírito de Ismael Alonso y Alonso, se convenceu de sua missão em ajudar o próximo.

"Naquele momento parecia que o chão tinha acabado embaixo de mim, tive medo, aquele medo, aquela coisa, aquele arrepio, aquelas coisas todas. E naquele transe mediúnico para mim, ele passando aquelas informações para mim", descreve.

Hoje, atuar no centro espírita como intermediário de Alonso também representa para ele uma forma de se livrar dos próprios males, afirma Arlete Berbel, mulher do médium.

"O trabalho dentro da doutrina foi o remédio do João para se curar. No caso dele foi desenvolver a mediunidade. Ele está trabalhando até hoje, porque até hoje, se ele não trabalhar, ele vai para cama, ele fica doente", afirma.

Voluntários preparam médium João Berbel para cirurgias espirituais no Instituto de Medicina do Além, em Franca (SP) (Foto: Rodolfo Tiengo/G1)

O trabalho de Berbel convenceu pacientes como a aposentada Cleusa de Souza Araújo, de 60 anos, que há dois anos frequenta a unidade em busca de tratamentos e palavras de conforto.

Ela garante que um tumor no fígado desapareceu depois de recorrer ao hospital espírita em Franca. "Se você tem fé é curada, não adianta vir aqui sem fé e sem fazer os retornos que não tem resultado. A fé cura, João Berbel é um instrumento."

Para o médium, a resposta positiva de pessoas como Cleusa é o que tem ajudado o centro a crescer e ampliar sua função social.

Hoje, além dos trabalhos ligados à espiritualidade, sessões de cromoterapia e reiki, o instituto faz doação de cestas básicas a famílias carentes e atende crianças em situação de vulnerabilidade na Escola Madre Teresa de Calcutá, também ligada ao IMA.

A próxima etapa, segundo Berbel, é inaugurar um hospital para pacientes terminais com câncer, esperado há anos. Em fase de ajustes finais, a estrutura anexa ao prédio do IMA deve entrar em funcionamento ainda este ano, diz o médium.

"A gente vê uma dificuldade tão grande de uma família toda que está com o doente e não sabe o que faz, não pode manter num hospital, porque às vezes é caro, não pode pagar. Nós queremos trazer para cá essas pessoas e acreditar que milagre existe e que não devemos nunca perder a esperança."

Se depender de voluntários como José Telini, há 15 anos no IMA e um dos mais velhos da casa, esse é só o começo. "A gente tem amor pelo trabalho que a gente faz."

Fonte: G!


Espiritismo e curas espirituais

Segundo nossa compreensão, à luz das revelações da Doutrina Espírita, convém dizer, acima de tudo, que a busca pela cura e bem-estar de cada um não apenas é um direito, mas até mesmo um dever, conforme a Lei de Conservação (O Livro dos Espíritos, questões 702 a 727). Recorrer a terapias alternativas, portanto, é um direito legítimo de todo paciente. As implicações disso incorrem quanto à legalização dos procedimentos; é preciso saber que há um regimento civil determinando até onde isso pode ser explorado. No caso aqui, tudo parece estar em acordo com as normas de saúde pública, inclusive porque a terapia espiritual se coloca como complementar, e não como substituta ao tratamento médico regular.

Então, há mesmo eficácia em curas e cirurgias espirituais?

A codificação espírita é bem clara quanto a isso: há uma relação direta entre corpo físico e o Espírito nele encarnado, de modo que o tratamento espiritual (visando o equilíbrio do ente espiritual) tem reflexos na saúde orgânica (do corpo humano). A intervenção magnética (através do passe) e mesmo de Espíritos cirurgiões é uma realidade. O Espiritismo atesta igualmente o poder da oração também como ação curadora. Além disso, é bom lembrar ainda da categoria de mediunidade de cura, que Allan Kardec explicitou em O Livro dos Médiuns.
"A intervenção de uma potência oculta — que é o que constitui a mediunidade — se faz evidente, em certas circunstâncias, sobretudo se considerarmos que a maioria das pessoas que podem realmente ser qualificadas de médiuns curadores recorre à prece, que é uma verdadeira evocação."Allan Kardec (O Livro dos Médiuns - cap. XIV, item 175)
De fato, o Magnetismo, a cirurgia espiritual e até mesmo uma oração forte (ver O Evangelho segundo o Espiritismo - cap. XXVII) podem promover curas extraordinárias, ou mesmo "salvar" vidas — o que muitos entenderão erroneamente como milagre. Porém, a coisa não é tão simples assim e não tão gratuitamente. Imagine se houvesse um posto espiritual de pronto-atendimento à disposição de nosso bel-prazer, curando nosso instantaneamente de todos os nossos vícios e abusos: quem se importaria com as responsabilidades maiores dos próprios atos?

Pois então, é pertinente procurarmos compreender a causa das enfermidades e as nossas responsabilidades morais. Nesse processo de autodescobrimento, uma tal necessidade física pode ser a mais eficaz alternativa para o indivíduo alheio às leis espirituais encontrar o caminho para o seu despertar moral. É nessa hora que as instituições que hasteiam a bandeira do Espiritismo precisam honrar com a sua maior missão: promover o despertar espiritual. O pretexto é uma possível cura; a meta, a educação do Espírito para a entendimento das normas universais de Deus.

Sim, em meio a tantos desesperados, é provável que os Espíritos possam atuar de forma significante e efetivar uma cirurgia profunda e promover uma cura física espetacular, enquanto muitos outros não recebam mais do que um simples lenitivo. As curas efetivas servem para testemunhar a ação da espiritualidade e mesmo desafiar o materialismo; mas são as transformações morais as que realmente dão significado a todos esses esforços.

Se o Instituto de Medicina da Alma e todo o trabalho do médium João Berbel e do Espírito Dr. Alonso cumprem bem esse papel, não seremos nós a julgar; o que apontamos são as linhas gerais pelas quais nos norteamos conforme a doutrina de luz que professamos.

Enfim, a caminho desse entendimento, alegra-nos sermos iniciados nas luzes que a Doutrina Espírita nos concede e por isso nos esforçamos para compartilhá-la com nossos semelhantes.
"O Espiritismo fornece a chave das relações existentes entre a alma e o corpo e prova que um reage sobre o outro constantemente. Abre, assim, novo rumo para a Ciência, ao mostrar a verdadeira causa de certas doenças e ao apontar os meios de combatê-las. Quando a Ciência levar em conta a ação do elemento espiritual no organismo, os seus fracassos serão menos frequentes."Allan Kardec (O Evangelho segundo o Espiritismo - Introdução, item IV)

quinta-feira, 17 de maio de 2018

"Kardec, o filme" começa a ser gravado


Kardec, o filme, já começou a ser filmado. O longa-metragem é uma produção brasileira e tem a direção de Wagner de Assis, o mesmo diretor de Nosso Lar. A expectativa é de lançamento para 2019.

No papel principal do biografia do Codificador do Espiritismo, o ator Leonardo Medeiros vai "incorporar" o Prof. Rivail, que depois passaria a ser conhecido pelo pseudônimo Allan Kardec. Na imagem adiante, um registro seu nas primeiras filmagens em Paris. Também serão gravadas cenas no Rio de Janeiro, a partir de cenários montados para retratar a França de meados do século XIX.

Leonardo Medeiros caracterizado como Allan Kardec.
(Foto: Corentin De Meirler)

No roteiro (escrito por L. G. Bayão), a trajetória do Prof. Rivail desde os primeiros contatos com os fenômenos das Mesas Girantes até as primeiras repercussões do lançamento de O Livro dos Espíritos, a obra inaugural da Doutrina Espírita.

Além do personagem que inspirou o filme, a produção conta ainda com a participação do seguinte elenco: Guilherme Piva (como Didier, editor de O Livro dos Espíritos), Genézio de Barros (como Padre Boutin), Charles Fricks (como Charles Baudin), Licurgo Spínola (como Sr. Babinet).

Acompanhe a produção pela fan page do Facebook Kardec, o filme.

sábado, 12 de maio de 2018

Artigo: "Portal da Morte" por Nilson Cesar Góes


Recebemos a indicação deste artigo, originalmente publicado pelo portal da ADE-PR - Associação de Divulgadores do Espiritismo do Paraná - e compartilhamos a apreciação de todos:


Portal da Morte
por: Nilson Cesar Góes

“Se, entretanto, ela [a morte] te chegue de improviso, receba-a tranquilamente, e segue...”
Joanna de Ângelis (¹) 

Morrer. Assunto inquietante por temor ao acontecimento, embora sabendo-se que, lembrando Paulo, a morte não tem vitória, mas ainda gerando dúvidas e discussões de como ela chega. 

Sem adentrar no momento nas questões rebuscadas e analisadas por Jailson Mendes – Fatalidade, Destino ou Livre-Arbítrio? e, Carlos Parchem – A hora da morte: determinística?, artigos publicados no Comunica n. 126, de março/abril, e sem perder de vista o Perguntas & Respostas do n. 123 (set/out 2017), oferecemos outro ângulo de reflexão para que não se continue nessa tortura de fatalidade (na concepção de destino que não se pode evitar) ou determinismo, todas as duas com hora e forma previamente marcada.

Para sustentação dos ensinamentos coletados que apresentamos para ampliar tão importante reflexão, lembro inicialmente a entrevista concedida por Divaldo Pereira Franco ao setor de Comunicação Social de FEP, em 2017, com trecho publicado no Mundo Espírita de fevereiro ultimo, onde afirma que devemos ler os encarnados, ou seja, que fazem parte do nosso momento (citarei um que desencarnou recentemente), a que acrescento também, orientações espirituais desde há época da codificação as atuais, trazendo-nos perfumes de esclarecimentos, enriquecendo a compreensão do viver. 

1
Morrer – fatalidade ou determinismo? 

Iniciamos nossas reflexões indo buscar orientações no eminente e lúcido estudioso Camille Flammarion, em sua preciosa obra A Morte e o seu Mistério (2), onde afirma:
“Apesar de termos diante de nós a nossa sorte desconhecida, cada um de nós faz o seu destino: atuamos segundo as nossas faculdades, as nossas possibilidades, a nossa roda, a nossa hereditariedade, a nossa instrução, o nosso juízo, o nosso espírito, o nosso coração, e sabendo muito bem, aliás, que gozamos duma liberdade relativa e que podemos tomar resoluções. Somos os autores da nossa sorte” 
Antes de tecer comentários sobre o pensamento de Flammarion, permitam destacar que contínuo ao registro acima, o autor assenta sua argumentação no pensamento do seu contemporâneo, estudioso e pesquisador Ernesto Bozzano (sem citar a obra) que afirma:
“Nem livre arbítrio nem determinismo absolutos durante a existência encarnada do espírito, mas liberdade condicionada”.
Ora, entendendo o termo “sorte”, no pensamento de Flammarion, como o evento do momento da morte (desligamento do corpo material), também concebo que “desconhecida” não retrata que o momento revista-se da fatalidade (no entendimento de que não poderia ser evitada) ou determinista (as leis naturais assim determinaram). Que a “hora chegou” e “daquela forma”.

Avancemos refletindo nos ensinos de Flammarion, quando afirma “que cada um de nós faz o seu destino ... e ... que gozamos dumas liberdade relativa a que podemos tomar resoluções. Somos autores da nossa sorte”.

As elucidações destacadas nos coloca como co-responsáveis da nossa caminhada existencial (processo reencarnatório), onde definimos na programação do voltar, vários eventos a enfrentar, inclusive a “forma” da morte. Mas, o AMOR DE DEUS para com seus filhos é tão infindo, que suas leis revestem-se de bondade (maleabilidade), permitindo que possamos alterar o curso da história, a partir da nossa própria história.

Se pensarmos o contrário, negaremos peremptoriamente o livre-arbítrio e teremos que admitir que não há justiça nas leis divinas.

Há, que momento harmonioso estaríamos vivendo se todos tivessem conhecimento do Cristianismo do Cristo e das elucidações oferecidas pelo Espiritismo! 

Com o chamamento acima e não pretendendo alongar nesses preliminares reflexões cujo debate deve ser ampliado e divulgado no sentido de alertar os adeptos para mudança de comportamento no viver, não sairia satisfeito de todo o arrazoado se não citasse, inicialmente Jorge Andréa, que oferece luzes estelares ao nosso entendimento, afirmando em sua obra Segredos do Espírito – zona do inconsciente (3), 

2 
“Todos caminhamos para a morte do corpo físico. Após a construção orgânica iniciamos, lentamente, o desgaste físico, embora com reparações que se fazem cada vez mais retardados à medida eu envelhecemos, avançando para a morte física.
Alguns seres prolongam a estadia carnal, outros aceleram, outros tanto percorrem, sem maiores alterações, a distância que lhes foi conferida”. 
Já, em Joanna de Ângelis, destacamos do livro Plenitude (4) 
“Todo fenômeno biológico que se inicia, naturalmente cessa. Tudo que nasce, no plano físico, interrompe-se, transforma-se, portanto morre.
Não há prazo, nem determinismo absoluto de tempo, dependendo de inumeráveis razões para que o ciclo que começou de encerre ...”. 
E, na obra Vigilância ( ), ensina:
“O fenômeno biológico pode interromper-se subitamente, não te permitindo tempo para qualquer preparação”. 
De um fato temos que ter certeza. A “morte” a todos nos alcançará, mais cedo ou mais tarde, de forma serena ou sofrida, dependendo dos valores que cultivarmos no nosso existir. 

Se, entretanto, ela... 

Nilson Cesar Góes 
Bacharel em filosofia, estudioso e expositor espírita

quinta-feira, 10 de maio de 2018

Hoje tem Programa Evangelho no Lar Online


Nesta quinta-feira, às 20h (horário de Brasília), tem mais uma edição do Programa Evangelho no Lar Onlineo nosso encontro familiar com Jesus e toda a espiritualidade, para um momento de reflexão, aprendizagem e confraternização espiritual em torno da Boa Nova trazida pelo Mestre de Nazaré, à luz do Espiritismo.

As videotransmissões são feitas via YouTube e você pode acompanhá-las pelo link do YouTube Live, pela página inicial do nosso Portal Luz Espírita.

Participe conosco e nos ajude na divulgação.

terça-feira, 8 de maio de 2018

"O Espiritual na Arte" - filme-documentário sobre Arte e Espiritismo


A Arte e a espiritualidade tem relação? Sofremos influências? Intuições? A arte tem o potencial de alterar nosso modo de ver a vida?

Artistas compartilham experiências sobre a influência espiritual em suas obras e no seu processo criativo no filme-documentário "O Espiritual na Arte", realizado pela Fenalma Arte Produções, dirigido por Claiton Freitas.

A produção foi lançada nesta terça-feira, 8 de maio e está livremente disponível no YouTube e você curte pela janela adiante:


Curta e compartilhe!