sexta-feira, 30 de abril de 2010

ÉCIO BUCK 2° CD

CURSO DE PASSES E RADIAÇÕES

A Associação Espírita Jacob tem a satisfação de anunciar o Curso de Passes e Radiações, todas as terças, a partir de 18 de maio.
Os interessados devem entrar em contato com Isabel Cristina Borges Pampolini:
Fone (11) 20931679 Cel (11) 9659.6255

O endereço da Casa é:

R. Aguapeí, 588 -Vila Santo Estevão
Tatuapé
CEP 03325-000 São Paulo, SP



PREPARAÇÃO PARA O DIAS DAS MÃES



quinta-feira, 29 de abril de 2010

PROGRAME-SE


PALESTRA ESPÍRITA PÚBLICA


DOE PALAVRAS

O Hospital Mário Penna em Belo Horizonte que cuida de doentes de câncer,lançou um projeto sensacional que se chama "DOE PALAVRAS".

Fácil, rápido e todos podem doar um pouquinho.

Você acessa o site Doe Palavras, escreve uma mensagem de otimismo, curta (como twitter-@doepalavras) e sua mensagem aparece no telão para os pacientes que estão fazendo o tratamento.

Participem, não apenas hoje, mas, todos os dias, um pouquinho das suas palavras e de seus pensamentos para pessoas que estão precisando.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

PALESTRA ESPÍRITA PÚBLICA


O LIVRO DOS MÉDIUNS- NOVA EDIÇÃO



A PACIÊNCIA - Mensagem Espírita (150 mil acessos)

Este vídeo abaixo -- A Paciência --, parte integrante da coleção do canal Luz Espírita no YouTube, já está beirando os 150 mil acessos (lembrando que o sistema de contagem do Google não considera as repetições; ou seja, são 150 mil acessos vindo de máquinas diferentes). Ele traz a narração de um trecho de "O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO" (cap. IX, item 7).
Além desse, você encontra outras mensagens espíritas clicando aqui.



PALESTRA ESPÍRITA PÚBLICA



SEMPRE AMIGOS NO A CAMINHO DA LUZ


Hoje tem evangelho musical especial no A Caminho da Luz:
Grupo vocal SEMPRE AMIGOS, do Ermelino Matarazzo.

QUEM TEM MEDO DA MORTE? - Livro espírita


Mais um livro publicado na nossa Sala de Leitura:
"QUEM TEM MEDO DA MORTE?", começou com uma série de palestras proferidas por Richard Simonetti que, ao ver o interesse acerca dos assuntos relacionados só crescer, resolveu dar vida literária ao tema.
Nessa obra, são tratados assuntos como desligamento, falecimento acidental, morte prematura, aborto, suicídio, eutanásia, velório, cremação, doação de órgãos, socorro espiritual e afins. Tudo explicado numa linguagem simples e objetiva.

Esse e outros livros espíritas você acessa livremente, no formato PDF (livro digital), na nossa Sala de Leitura.

domingo, 25 de abril de 2010

FESTA NO NÚCLEO "A CAMINHO DA LUZ"

Este sábado, 24 de abril, foi de muita festa no núcleo "A Caminho da Luz", em comemoração ao 8° aniversário da Casa e o 7° do JOCAL, o nosso Grupo de Jovens.
Além do tradicional bolo -- e outras delícias mais -- tivemos muita animação musical, com os pratas da casa: Vinha de Luz, Ery Lopes, João Lúcius e Rodrigo Félix, tivemos a presença de Lirálcio, o Grupo Vocal Reencontro (da Ass. Allan Kardec de São Mateus) e o pop da Banda Badaboom.
Uma festa linda.
Agradecimentos aos que compareceram e ajudaram a energizar o ambiente com o sorriso. Aos que não puderam vir, fica a expectativa para o próximo aniversário.

Acima, equipe de jovens do JOCAL.

Banda Badaboom acompanhando Ery Lopes e João Lúcius.

Participação especial do Grupo Vocal Reencontro.

A presidente da Casa e alguns voluntários.

Dramatização teatral com Jorge e Adilson, representando o JOCAL.

Acima, o público cantando as canções do Grupo Vocal Vinha de Luz.

Rodrigo Félix fazendo a abertura do evento.






sábado, 24 de abril de 2010

MENSAGEM PSICOGRÁFICA DE CHICO XAVIER

Mensagem de Chico Xavier, psicografada pelo médium Wagner Gomes, durante o 3° Congresso Espírita Brasileiro, realizado este mês em Brasília, DF.

Assista ao vídeo:


sexta-feira, 23 de abril de 2010

DIA DE FESTA NO A CAMINHO DA LUZ

O ESPÍRITO E O PENSAMENTO

Recebemos a indicação de um livro -- "O ESPÍRITO E O PENSAMENTO" --, do próprio autor Eduardo Augusto Lourenço, ao que repassamos a todos:

Sinopse: O pensamento é a ferramenta da inteligência do espírito imortal, por meio da qual ele expressa suas potencialidades e concretiza seus ideais. O pensamento é como um rio por onde flui as mais belas aspirações ou os mais sórdidos desejos, dando origem a um cenário carregado de nobres intuições ou de sentimentos inferiores. É pelo pensamento que plasmamos imagens altruístas ou telas saturadas de maldade e vingança. Pensamento é força criadora e, como tal, tem vida, tem movimento e energia. Por isso, é um retrato fiel de nossa identidade espiritual, no qual projetamos quem realmente somos. Podemos, pois, fazer dele nosso céu ou nosso próprio inferno. Como força geradora que aciona os mecanismos da Lei de Causa e Efeito, o pensamento faz criar uma história individual ou a história de uma humanidade. E é justamente a dimensão dessa força motriz que se pretende analisar aqui, em O Espírito e o Pensamento, obra que aborda a sua atuação na área da linguagem, eletricidade e magnetismo, e da mediunidade e evolução humana. Outros temas como perispírito e cérebro perispiritual, campo áurico e formas-pensamento, ideoplastia, capacidade anímica, memória, plasticidade neural, sentimento e regeneração, nos fazem deduzir que o poder mental, quando arquitetado para o bem, o amparo, o consolo e o amor, contribui para a felicidade alheia e constrói naquele que pensa um reino de paz. Mas, se direcionado para a maldade, gera danos arrasadores, tanto para o alvo a que se destina quanto para o ser que o produz.

O Espírito e o Pensamento, ditada pelo sábio irmão Benedito, é na verdade o alerta que faltava aos seres encarnados do mundo atual, pois podemos mudar nosso destino quando redirecionamos nossos pensamentos, sentimentos e atitudes.

Pedidos e informações: eduardoalourenco@hotmail.com

DIVALDO INCORPORA BEZERRA DE MENEZES

Na oportunidade do 3° Congresso Espírita Brasileiro, o médium Divaldo Franco, através da psicofonia, traz uma mensagem do emérito Dr. Bezerra de Menezes.

Veja no vídeo abaixo:



quinta-feira, 22 de abril de 2010

NOVA MÚSICA DO UNIÃO & HARMONIA

Ery Lopes

O Grupo Vocal União & Harmonia está disponibilizando mais uma nova canção de seu variado repertório: "NOVO APÓSTOLO DO EVANGELHO DE JESUS" é uma canção em homenagem ao nosso querido Chico Xavier.
Esta e outras canções espíritas estão ao seu alcance, em formato mp3, que você pode baixar e montar o seu CD, quando quiser.


ESPIRITANDO NA NET


Mais um canal de divulgação da Doutrina Espírita: é o blog "Espiritando".

Com a graça de Deus, dia a dia surgem novas opções de integração em diversas mídias. Este referido Blog vem para colaborar conosco na Seara do Mestre Jesus, trazendo a todos nós informes sobre Espiritismo e servindo-se também de meio de intercâmbio entre os seareiros dessa Doutrina maravilhosa, a nos transmitir Luz e Consolo.

Visite e siga o Blog Espiritiando.

HOJE TEM PALESTRA MUSICAL

TURMA DO DEQUINHO

Olha que bacana:


Acesse agora mesmo o site da Turma do Dequinho

quarta-feira, 21 de abril de 2010

ANIVERSÁRIO DO A CAMINHO DA LUZ

PALESTRA COM O MÉDIUM JOÃO BERBEL

PALESTRA ESPÍRITA PÚBLICA


APOCALIPSE - Uma Interpretação Espírita das Profecias

Mais um título adicionado na nossa Sala de Leitura:
"APOCALIPSE - Uma Interpretação Espírita das Profecias", psicografado por Robson Pinheiro, pelo Espírito Estêvão.
Toda a simbologia aplicada ao mais enigmático livro da Bíblia, o Apocalipse, detalhadamente comentada, com o apoio de estudos no plano espiritual.
A besta, as cartas às sete igrejas, os sete castiçais, a visão sideral, o livro da vida e os sete selos, os quatro cavaleiros, os 144 mil eleitos, a mulher e o dragão, o juízo final e a Nova Jerusalém -- a Grande Revelação passo a passo.

Acesse agora nossa Sala de Leitura

terça-feira, 20 de abril de 2010

TEMPO DE POESIA

Vamos dedicar um tempinho à poesia?


SAUDAÇÃO AO PAI

Pai que estás no céu,

No mar

No ar


O Pai que está onde você está

O Pai no luar


No mar, no ar, no amar

No verbo, no ser, no estar


O Pai que está onde você está

O Pai é amar


Amar, ar, Pai, lugar

O Pai está em todo lugar

No olhar, na luz, no luar


Na veia do velho

No olho do novo

No fogo, no lume

Nas estrelas, no vagalume

O Pai está em todo lugar


Nas Marias, Josés, planetas

Em todo lugar e até nos cometas


Giselle Carvalho

Monitora do curso on-line de Espiritismo

Portal Luz Espírita

HOMENAGEM A CHICO XAVIER - Canção Espírita



segunda-feira, 19 de abril de 2010

CRÍTICA À REVISTA SUPERINTERESSANTE

A última edição da revista Superinteressante (nº 277, de abril de 2010) teve a figura de Chico Xavier como tema de sua principal matéria, que segue da pág. 50 à pág. 59 do número em questão da revista, já referido no título deste artigo. Logo na capa, em sequência a uma pergunta com um erro de concordância verbal, segue outra mal formulada: "Quem foi o homem que fez milhões de brasileiros acreditar em espíritos? Qual o segredo das mensagens que ele psicografou?" (grifo nosso). A revista começa assim, e o mesmo erro de concordância verbal seria repetido na abertura da reportagem em foco, à pág. 50: "Há 100 anos nascia o homem que faria brasileiros de todos os credos acreditar na vida após a morte" (grifo também nosso)...

No índice do número da revista em questão, é afirmado, em relação à matéria em foco: "A Super foi a Minas Gerais descobrir como o médium virou um mito. Encontrou histórias de fé e de mistério – e alguns efeitos especiais." Entretanto, como poderá ser visto em alguns dos itens que discutiremos na subseção "Leviandades" deste artigo, nenhuma pesquisa mais cuidadosa fora feita no sentido de embasar afirmações como a da existência de "efeitos especiais" envolvendo a fenomenologia de Chico Xavier.

Na seção "Escuta", destinada a palavras do diretor de redação da revista, com o título "Com todo respeito", Sérgio Gwercman nos diz: "Respeito você vai encontrar em cada página da reportagem escrita por Gisela Blanco (...) Porque o jornalismo existe nas perguntas (...) É assim que trabalhamos aqui na Super". Infelizmente, não é verdade que encontramos respeito em cada página escrita por Gisela Blanco (basta ver a seção "Leviandades", abaixo). Igualmente, não é verdade que aSuper adotara o princípio do questionamento saudável na matéria em questão: a maior parte da reportagem é constituída de afirmações irresponsáveis, que buscam disfarçadamente, porém a todo custo, reduzir a figura de Chico Xavier à de um mistificador carismático.

Nas linhas que seguem analisaremos detalhadamente os problemas apresentados na reportagem em foco.

Os vários problemas apresentados na reportagem serão divididos, a título didático e por ordem de gravidade, em cinco classes: (1) Uma colocação fora de contexto; (2) Um box que nada explica; (3) Informações erradas; (4) Conceitos errados; (5) Leviandades.

Uma colocação fora de contexto

Em meio às suas considerações sobre as repercussões no meio literário da obraParnaso de Além-Túmulo, psicografada por Chico Xavier e atribuída a espíritos de poetas brasileiros e portugueses, a autora da matéria nos diz:

"A história dividiu o mundo da literatura. Alguns desconfiavam de que tudo não passava de uma fraude. A viúva de Humberto de Campos até tentou na Justiça, sem sucesso, levar os direitos autorais sobre as obras psicografadas do marido. Mas outros o defendiam. `Se Chico Xavier produziu tudo aquilo por conta própria, merece quantas cadeiras quiser na Academia Brasileira de Letras´, declarou Monteiro Lobato" (págs. 55-56).

O trecho sobre a viúva de Humberto de Campos está fora de contexto. Chico Xavier só começara a psicografar Humberto de Campos em 1935, três anos após a publicação do Parnaso. Além disso, o "caso Humberto de Campos" iria ocorrer somente em 1944, doze anos após a publicação do Parnaso! E mais: neste caso, a viúva pedia à Justiça um posicionamento justamente na decisão sobre a autenticidade das mensagens atribuídas a Humberto de Campos. Caso a decisão fosse favorável, a viúva acataria e exigiria os direitos autorais, de modo que este caso não serve para ilustrar a posição daqueles que consideravam que tudo não passava de fraude.

Um box que nada explica

A autora, no box "A Ciência e Chico Xavier", à pág. 56, após dizer que, para cientistas, a explicação da fenomenologia de Chico Xavier estaria em um meio-termo entre a fraude e a hipótese espírita, simplesmente aloca definições de psicose, epilepsia, criptomnésia e telepatia, sem apresentar quaisquer posições de cientistas de que os conceitos mencionados explicariam o caso Chico Xavier!... Não bastasse isso, duas de suas definições estão equivocadas, o que será discutido na seção "Conceitos Errados", mais abaixo.

Informações erradas

1. À pág. 51, a autora diz que a origem de toda a história do fenômeno Chico Xavier foram as cartas dos mortos, e nas páginas seguintes (até a pág. 55) ilustra a afirmação com episódios de pessoas que teriam recebido cartas de seus filhos ou irmãos falecidos. Errado! Chico Xavier começou escrevendo versos de poetas brasileiros e portugueses mortos, que apareceram em Parnaso de Além-Túmulo, obra publicada em 1932 pela Federação Espírita Brasileira que chamou a atenção de vários intelectuais brasileiros pelo estilo dos poemas, fiel ao dos autores aos quais eles eram atribuídos.

2. À pág. 54, é dito que Waldo Vieira fundara um centro de estudos religiosos em Foz do Iguaçu. Errado! O centro fundado por Waldo Vieira é voltado ao estudo da consciência e não tem caráter religioso.

3. À pág. 56, Gisela Blanco escreve o seguinte:

"O que você veria se estivesse na plateia de Chico Xavier na década de 1940? Para começar, um médium sentado em frente a uma cortina, a cerca de 10 metros dos espectadores. (...) Lentamente, vultos brancos apareceriam – os médiuns explicavam que eram espíritos que haviam se materializado".

Errado! Primeiramente, ao que nos consta, Chico Xavier somente iniciara sua atuação pública como médium de materialização em 1952, e pouco tempo depois, em 1953, deixaria de atuar como tal (vide livro Chico Xavier - Mandato do Amor). Depois, nas sessões de materialização o médium mineiro ficava deitado e atrás de uma cortina. Por fim, nestas mesmas sessões, que os vultos eram espíritos materializados podia ser deduzido pelos próprios espectadores.

4. À pág. 57, a autora escreve, referindo-se com ironia aos fenômenos de materialização envolvendo Chico Xavier: "Com shows como esses, Chico foi ficando famoso, graças a reportagens como uma publicada em 1944 por O Cruzeiro (...)". Errado! A reportagem publicada em 1944 pela O Cruzeiro nãotratou de fenômenos de materialização envolvendo Chico Xavier. E nem poderia! Nesta época Chico Xavier não atuava como médium para este tipo de fenômeno.

Conceitos errados

1. No final da seção em que a autora trata das cartas de falecidos enviadas a parentes próximos através de Chico Xavier, fenômeno que erroneamente (vide item 1 de nossa seção anterior) fora considerado dentre as primeiras manifestações mediúnicas de Chico Xavier, a autora nos diz o seguinte: "(...) A verdadeira polêmica surgiria no outro filão do médium: os romances" (pág. 55). Entretanto, se lermos os parágrafos seguintes da nova seção ("A Polêmica"), verificaremos que ali o assunto tratado é o livro Parnaso de Além-Túmulo, que é constituído de... poemas e poesias. A autora parece não saber o que é um "romance"...

2. À pág. 56, a autora enfeixou sob o termo "psicose" todos os quadros ditos dissociativos, o que não é aceito pela Associação Americana de Psiquiatria desde 1994 (vide Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders), e também considerou "criptomnésia" como um distúrbio da memória, quando não há qualquer razão para categorizar este fenômeno, genericamente, como "distúrbio".

3. Sobre o fenômeno da materialização de espíritos, a autora, Gisela Blanco, às páginas 56-57, escreve o seguinte:

"Registre-se: materializar uma pessoa, ou fazer surgir massa do nada equivalente a um homem de 70 quilos, não seria tarefa fácil. Seria necessário produzir um total de energia duas vezes maior do que é hoje produzido pela hidrelétrica de Itaipu por ano, segundo os cálculos feitos por especialistas e exibidos por reportagens sobre Chico nos anos 70."

Aqui, a autora mistura alhos com bugalhos. O processo de materialização de espíritos não está relacionado à produção de matéria "do nada". Segundo informações dos próprios espíritos, aceitas e de certa forma já verificadas por pesquisadores da fenomenologia espírita como o russo Alexandre Aksakof (1832-1903), o italiano Ernesto Bozzano (1862-1943) e o brasileiro R. A. Ranieri (1919-1989), o referido processo se daria às custas de "desmaterialização" do médium (em maior escala) e dos participantes das sessões (em menor escala).

Leviandades

1. Em caixa alta na primeira página da reportagem (pág. 50), a autora do texto, Gisela Blanco, nos diz que fora o mito Chico Xavier que fizera brasileiros de todos os credos acreditarem em vida após a morte, que mudara a vida de famílias desconsoladas e que colocara a ciência em busca de respostas para seus fenômenos. A matéria, entretanto, não dá subsídios para tal afirmação. Fora ohomem Chico Xavier o responsável por tudo aquilo.

2. Às págs. 52-53, lemos o seguinte (grifo nosso): "(...) Célia representa o público cativo de Chico: as mães. Atrás de notícias dos filhos mortos, elas compareciam em massa nos dois centros que Chico teve (…)." Aqui a autora procura imputar um caráter de sedutor ou algo do tipo a Chico Xavier. Pura leviandade.

3. À pág. 54, vemos em letras garrafais: "Show de materialização de espíritos e truques para incrementar as sessões de psicografia. O lado pirotécnico de Chico Xavier provocou desconfiança". Além do comentário estar desvinculado do assunto tratado nas páginas 54-55, a autora desconhece, ou finge desconhecer, que as sessões de materialização não tinham qualquer conotação de espetáculo. Além disso, levianamente, afirma que Chico usara de truques em suas sessões de psicografia, sem ao menos discutir mais amplamente a questão ao longo do texto sobre o assunto, às páginas 56-57, apenas fazendo referência ao caso de umfotógrafo da revista Realidade que, em 1971, teria visto um assessor de Chico Xavier borrifar perfume no ar...

4. À pág. 56, Gisela Blanco nos diz que a desconfiança dos críticos de Parnaso de Além-Túmulo tinha razão de ser:

"Apesar de não ter ido longe na escola, Chico foi autodidata e leitor voraz durante toda a vida. Colecionou cadernos com recortes de textos e poesias. Comprou livros de sebos em São Paulo. Em sua biblioteca, preservada até hoje em Uberaba, há mais de 500 livros e revistas, com obras em inglês, francês e até hebraico. A lista inclui volumes de autores cujo espírito o teria procurado para escrever suas obras póstumas, como Castro Alves e Humberto de Campos".

Mas tem o seguinte: leitor voraz ou não, a autora deixa de revelar, talvez propositadamente, que a biblioteca de Chico Xavier, que ela afirma ter mais de 500 livros e revistas, foi constituída ao longo de toda a vida do médium mineiro, de 92 anos, e que inclui os mais de 400 livros que ele próprio psicografou!... Além disso, o trecho está fora de contexto, pois o tema tratado era Parnaso de Além-Túmulo, primeiro livro de Chico Xavier, muito anterior à biblioteca que ele viria a formar.

5. Ainda à pág. 56, após dizer que das investidas da imprensa Chico Xavier não escaparia ("Eles queriam explicações não só para a linha direta que Chico dizia ter com as celebridades do outro lado, mas também para alguns shows que o médium andava fazendo por aí"), a autora inicia uma subseção com o título "A pirotecnia", sempre procurando incutir um tom humorístico à sua reportagem. O curioso é que Gisela Blanco fala nesta subseção de uma reportagem de 1944 da revista O Cruzeiro, de uma denúncia de Chico Xavier por um sobrinho e sobre o programaPinga-Fogo de 1971 do qual Chico participara. Estes tópicos, porém, nada tem a ver com o que ela denomina "pirotecnia". Pirotécnica parece-nos a falta de clareza da autora...

6. Ainda sobre as sessões de materialização de espíritos envolvendo Chico Xavier, à página 56 encontramos: "Os personagens principais da noite eram médiuns de outras cidades, acostumados a rodar o país com seus shows." Como já afirmado no item 3 acima, as sessões de materialização não objetivavam meras mostras espetaculares.

7. À pág. 57, a autora escreve:

"(...) Acuado pelas críticas na Pedro Leopoldo de 15 mil habitantes, Chico resolveu fazer as malas e partir para Uberaba, um pólo do espiritismo onde contaria com o apoio de amigos. Mas não adiantou muito. A imprensa seguiu na cola. Em 1971 (...)"

Chico Xavier não saíra "fugido" de Pedro Leopoldo, em decorrência de críticas, como o trecho acima parece indicar. Além disso, ao ilustrar como a imprensa seguiu "na cola" de Chico após sua mudança para Uberaba, ocorrida em 1959, a autora cita uma reportagem de 1971, doze anos após... Se pesquisasse melhor, poderia encontrar uma reportagem anterior muito mais ilustrativa ao seu objetivo de denegrir Chico Xavier, como a publicada em uma das edições da revista O Cruzeiro de 1964.

8. Ainda à pág. 57, referindo-se à participação de Chico Xavier em 1971 do programa Pinga-Fogo, da TV Tupi, a autora escreve: "Por quase 3 horas, o médium foi bombardeado por perguntas. Mas se safou." Ora, safar-se é esquivar-se, escapulir-se, fugir. Assim referindo-se à atuação de Chico Xavier no Pinga-Fogo, a autora parte do pressuposto de que ele teria algo a esconder. Lamentável! Muita falta de imparcialidade.

9. À pág. 58, em garrafais (recurso comum utilizado na reportagem para escancarar as leviandades da autora), lemos: "Órfão maltratado na infância, um piadista quando adulto, vítima de uma série de doenças na velhice. Não foi à toa que Chico Xavier conquistou a compaixão de todo o país." Esta tentativa de desqualificar o real trabalho de Chico Xavier, imensurável, tanto no campo do assistencialismo espiritual quanto material, não foi bem-sucedida. Desde quando ser piadista conquista a compaixão das pessoas? Será que os responsáveis pela matéria não sabem o que significa "compaixão"?...

10. À pág. 59, a autora escreve: "Uma imagem captada pela TV Globo mostrou um raio de sol entrando no quarto do medium [sic] exatamente no dia em que Chico teve uma melhora repentina". Seria mesmo um raio de sol? Cadê as fontes que atestam isto?

11. Também à pág. 59, última do artigo, arrematando o festival de imprudência exibido ao longo de suas páginas, lemos no box "A Indústria de Chico Xavier":

"Dieta do Chico Xavier: revista dos anos 80 publicavam o ritual – meio copo de água pela manhã, com grãos de arroz dentro do copo representando o número de quilos que se quer perder."

Aqui, a matéria procura imputar um caráter ridículo à figura de Chico Xavier e tenta, sorrateiramente, ludibriar o leitor, que poderia pensar que tal dieta fora realmente prescrita pelo médium mineiro, o que não é verdade.

Conclusão

Acreditamos ter deixado claro, pelas considerações acima, que a reportagem "Chico Xavier", veiculada na revista Superinteressante deste mês de abril de 2010 (n. 277), deixa a desejar em quatro aspectos do labor jornalístico de imprensa:ético (vide seção "Leviandades"), cultural (vide seção "Conceitos errados"),investigativo (vide seção "Informações erradas" e itens 7 e 10 da seção "Leviandades") e redacional (vide a "Introdução", as seções "Um box que nada explica" e "Uma colocação fora de contexto", e também os itens 4, 5, 9 e 10 da seção "Leviandades"), e nada mais temos a acrescentar. Como conclusão, apenas uma pergunta: uma revista dessas é confiável?...

Por José Edmar Arantes Ribeiro em 13/4/2010

Fonte: Observatório da Imprensa


PALESTRA ESPÍRITA PÚBLICA


domingo, 18 de abril de 2010

FESTA JOVEM A CAMINHO DA LUZ

PROGRAME-SE: EVENTOS ESPÍRITAS PARA HOJE

Evangelho Musical com o Grupo Reencontro de São Mateus, em homenagem ao centenário de nascimento de Chico Xavier.
Às 18h.
Centro Espírita Francisco Cândido Xavier
R. Campinas, 233 - Beata Neves
CEP 09751-420 São Bernardo do Campo, SP
Ver mapa

Evento especial de Psicopictografia - Pintura Mediúnica - com o Grupo N.A.V, e harmonização musical com oGrupo Vocal VINHA DE LUZ.
Às 14h.
Rodovia Anhanguera, km 44 (sentido capital/interior, à 15 minutos de Jundiaí, SP)
Tel. (11) 3446-6628 com Luiz

Seminário espírita com Jamiro Santos, apresentando o tema "Os últimos seis dias de Jesus".
Às: 9h.
Grupo Espírita
Fraternidade
Av. Joaquim Chavasco, 86 - Jd. Mauá
CEP 09340-190 – Mauá, SP
Ver mapa


HOJE! ANIVERSÁRIO DO ESPIRITISMO

Neste domingo, 18 de abril, comemoraremos mais um aniversário do lançamento do livro-base da Codificação Espírita -- O LIVRO DOS ESPÍRITOS, de Allan Kardec -- e por extensão, comemoraremos também o aniversário do Espiritismo.

Em 18 de abril de 1857, em Paris, França, pelas mãos do emérito professor lionês, veio a público a mais espetacular obra literária de todos os tempos; um livro que desvendaria minúcias do plano espiritual como jamais a humanidade havia esperado. Um compêndio sem comparação ou embasado paradoxo, que inaugurou uma nova fase da raça humana.

Portanto, são 153 anos de luz e consolo, merecidamente dignos de serem bem festejados, bem como devidamente creditados, em grande parte, ao nosso querido codificador Allan Kardec.

quinta-feira, 15 de abril de 2010

CHICO E O CONGRESSO ESPÍRITA BRASILEIRO 2010

PALESTRA ESPÍRITA PÚBLICA

Hoje tem palestra espírita pública com Jamiro Santos.
Às: 20h.
Centro Espírita
Lírio Branco
R. Joaquim Nabuco, 525 - centro
CEP 09720-375 – São Bernardo do Campo, SP
Ver mapa

Ver mais eventos espíritas


VIBRAÇÕES POR UM IRMÃO - Oração Espírita


ANIVERSÁRIO DO ESPIRITISMO

Neste domingo, 18 de abril, comemoraremos mais um aniversário do lançamento do livro-base da Codificação Espírita -- O LIVRO DOS ESPÍRITOS, de Allan Kardec -- e por extensão, comemoraremos também o aniversário do Espiritismo.

Em 18 de abril de 1857, em Paris, França, pelas mãos do emérito professor lionês, veio a público a mais espetacular obra literária de todos os tempos; um livro que desvendaria minúcias do plano espiritual como jamais a humanidade havia esperado. Um compêndio sem comparação ou embasado paradoxo, que inaugurou uma nova fase da raça humana.

Portanto, são 153 anos de luz e consolo, merecidamente dignos de serem bem festejados, bem como devidamente creditados, em grande parte, ao nosso querido codificador Allan Kardec.

terça-feira, 13 de abril de 2010

PINGA FOGO COM CHICO XAVIER


O programa Pinga Fogo, da extinta TV Tupi, edição N° 29, apresentado em 28 de julho de 1971, foi um marco na biografia de Francisco Cândido Xavier, tanto que foi muito bem explorado em "Chico Xavier, o filme". A partir dele, o médium ganhou fama nacional e expandiu a Doutrina Espírita de forma significante. Nele, Chico foi sabatinado sobre variados temas, aos quais, respondeu com muita sagacidade -- sob orientação de Emmanuel --, embora, como bem confessou, estivesse muito temerário.
Não era para menos, televisão era algo exorbitantemente importante naquela época. O terreno era hostil, pois o Espiritismo não era bem visto no meio popular. Mas com simpatia, franqueza e principalmente com consistência doutrinária, Chico Xavier "ganhou o público".
O que era para ser mais uma hora de entrevista comum, tornou-se um dos maiores marcos da televisão brasileira, extrapolando o tempo para mais de duas horas e meia, uma estrondosa audiência e uma repercussão sem igual.
Destaque para a participação do emérito filósofo espírita José Herculano Pires, na tribuna de entrevistadores, e o momento em que Chico chora, ao citar o nome da mãe, que segundo ele, o acompanhou durante o programa.

Assista agora como foi essa epopeia:

PINGA FOGO 2

O sucesso de Chico no Pinga Fogo não parou e obrigou a emissora a produzir uma segunda entrevista, o que se deu logo no ano seguinte, 1972, com a continuação do sucesso.
Agora, já mais à vontade com a mídia e bem acomodado com as câmeras, Chico mostra segurança e deslancha com conhecimentos e conceituações, sempre segundo a disciplina espírita.

Assista agora como foi o segundo programa.

LEGISLATIVO FEDERAL FAZ HOMENAGEM A CHICO XAVIER

A Câmara dos Deputados realiza nesta terça-feira (13) uma sessão de homenagem ao centenário de nascimento do médium Chico Xavier. A sessão foi proposta pelos deputados Paulo Piau (PMDB-MG) e Vitor Penido (DEM-MG). No início da cerimônia foi exibido um vídeo sobre o médium com entrevistas concedidas por ele. Em um trecho, Chico Xavier fala da importância da política e da necessidade de se respeitar os governos. Além de parlamentares, estão presentes na Câmara Eurípedes Higino, filho do médium, e o presidente da Federação Espírita Brasileira, Nestor João Masotti.

O presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), abriu os trabalhos destacando que a Casa está celebrando a vida do médium e não sua morte. Temer destacou que, pela doutrina espírita, o falecimento de Chico Xavier não significa seu fim. “A matéria se dissolveu e o espírito ficou”. Temer afirmou ainda que a sessão trouxe um clima de paz para o plenário.
“Sou muito sensível ao ambiente e verifico que este ambiente tornou-se repentinamente ambiente de muita paz. Este ambiente é geralmente de litígios, que são saudáveis para a democracia. Mas o que acontece agora é uma ‘apacentação’, como se este plenário jamais tivesse sido palco de tantos debates e controvérsias”.

Chico Xavier nasceu em Pedro Leopoldo (MG) em 2 de abril de 1910 e faleceu aos 92 anos, em Uberaba (MG). Seu primeiro contato com o espiritismo aconteceu ainda na adolescência. O médium escreveu mais de 400 livros, mas não se admitia como autor de nenhuma obra porque considerava apenas reproduzir o que os espíritos ditavam. Todo o lucro da venda de seus livros é destinada à Federação Espírita Brasileira.
O filho do médium afirmou após a sessão que a homenagem no Congresso era importante por registrar a história do médium. “Chico Xavier sempre viveu no meio do povo, na periferia de Uberaba. Por isso esta homenagem é muito importante porque muitos quando ouvirem falar da história dele vão achar que é uma história da carochinha ou que ele foi um mito criado por alguém e ele não foi nada disso, ele foi um exemplo de vida”. Eurípedes destacou ainda que Chico Xavier promoveu uma nova visão sobre o espiritismo no Brasil. “Ele mostrou que o espiritismo é uma ciência, uma filosofia, uma religião. Chico Xavier, além de médium, era um grande sábio”.

A LIDERANÇA DE CHICO

'Chico Xavier' lidera a bilheteria nacional pela segunda semana consecutiva

Filme levou 426 mil espectadores aos cinemas no último final de semana. Mais de 1 milhão e 360 mil pessoas já assistiram ao longa de Daniel Filho.

"Chico Xavier" não perdeu força após a semana de lançamento que rendeu ao filme a estreia mais lucrativa do cinema nacional. Em seu segundo final de semana em cartaz, o longa de Daniel Filho levou 426 mil espectadores às salas de todo o Brasil, um total de mais 1 milhão e 360 mil pessoas.

Assim como na semana passada, a 2ª posição ficou com a animação “Como treinar seu dragão”. O terceiro lugar ficou com a estreia “Uma noite fora de série”.

Confira abaixo a lista dos filmes mais vistos deste final de semana:

1 – “Chico Xavier”
2 – “Como treinar seu dragão”
3 – “Uma noite fora de série”
4 – “Dupla implacável”
5 – “Caso 39”
6 – “O livro de Eli”
7 – “Ilha do medo”
8 – “Um sonho possível”
9 – “Atraídos pelo crime”
10 – “Surpresa em dobro"


MUSICOTERAPIA COM GRUPO REENCONTRO

NOSSO LAR, O FILME - EM SETEMBRO NOS CINEMAS


segunda-feira, 12 de abril de 2010

domingo, 11 de abril de 2010

AUDIOBOOKS

Tenha em sua coleção os audiobooks de obras psicografadas por Chico Xavier, tais como "NOSSO LAR" de André Luiz, "HÁ DOIS MIL ANOS" e "CINQUENTA ANOS DEPOIS" de Emmanuel.

Saiba mais no site da distribuidora

quinta-feira, 8 de abril de 2010

PALESTRA ESPÍRITA PÚBLICA


A OBRA DE CHICO XAVIER - Palestra

Dentro da Semana Especial em comemoração ao Centenário de Nascimento de Chico Xavier, a expositora espírita Denise Fagundes Garcia, da FERGS - Federação Espírita do Rio Grande do Sul - palestra sobre "A obra de Chico Xavier", nesta quinta, 8 de abril, às 20h.
Local:
Sociedade Espírita Francisco Cândido Xavier
R. Carlos Baumhardt, 505
Arroio Grande
CEP 96830-450 - Santa Cruz do Sul, RS

PALESTRA ESPÍRITA PÚBLICA



quarta-feira, 7 de abril de 2010

AS REENCARNAÇÕES DE CHICO XAVIER - Palestra

Dentro da Semana Especial em comemoração ao Centenário de Nascimento de Chico Xavier, o expositor espírita Bruno Godinho palestra sobre "As reencarnações de Chico Xavier", nesta quarta, às 20h.
À tarde, 14:30min, Guenther Losekan apresenta a palestra "A passagem de Chico Xavier para o Mundo Espiritual".
Local:
Sociedade Espírita Francisco Cândido Xavier
R. Carlos Baumhardt, 505
Arroio Grande
CEP 96830-450 - Santa Cruz do Sul, RS