terça-feira, 14 de agosto de 2018

A Livraria Espírita e a Livraria Leymarie: esclarecimentos sobre confusão histórica feita por um vídeo na net


Circula pela internet um vídeo postado por uma blogueira brasileira que faz certa campanha para a transformação de uma determinada livraria em Paris — a Livraria Leymarie (Librairie Leymarie) — em um "museu espírita". A ideia não é nada má, mas apresenta alguns empecilhos práticos, conforme nos apresentam algumas fontes, e é interessante tratarmos do caso para esclarecer algumas informações equivocadas que o vídeo exibe.

Vejamos o referido vídeo:


Como se pode ver, o vídeo foi gravado em frente ao dito estabelecimento, que fica na Rua Saint-Jacques, número 42, bem próximo da famosa universidade Sorbonne, na região central de Paris, hoje aos cuidados de Philipe Leymarie, da linhagem de Pierre-Gaëtan Leymarie, aquele a quem foi confiada a direção dos trabalhos da continuação das obras de Allan Kardec, com o aval de Madame Kardec (saiba mais sobre Leymarie clicando aqui).


Pierre-Gaëtan Leymarie
No entanto, a autoria do vídeo, Mari do canal Mari_Tipsparis, por melhor intenção que tenha, acaba fomentando com esse trabalho uma série de equívocos históricos. Para começar, foi não foi nesse endereço que Kardec conheceu os fenômenos das Mesas Girantes e tampouco foi ali que ele começou seus trabalhos acerca da Doutrina Espírita. O estabelecimento deste endereço não pode ser considerada a primeira livraria espírita do mundo, nem tampouco a sequência da legítima livraria pioneira, que foi a Livraria Espírita, esta sim, fundada por Allan Kardec, instalada originalmente na Rua de Lille n° 7, na mesma rua do famoso Museu d'Orsay, embora, o codificador espírita não a tenha visto em funcionamento pois foi justamente nas vésperas da inauguração, marcada para 1 de abril de 1869, que Kardec desencarnou, nas escadarias do seu endereço na Rua Saint'Anne n° 59, enquanto carregava as caixas de livros e demais materiais que seriam transportados para a sede da tão sonhada livraria, enquanto a mudança de sua residência com Amélie estava em curso para a Vila de Ségur, perto de onde está a Torre Eiffel e o Museu do Exército (Musée de l'Armée).

É válido também dizer que a Livraria Espírita, sob o comando de Pierre-Gaëtan Leymarie, mudou de endereço. Em 1878, ela foi transferida para o número 5 da rua Nueve-des-Petits-Champs, logo atrás do Palays Royal (à época, um espécie de shopping center, onde ficava o escritório da editora Dentu e sua livraria, local histórico de lançamento de O Livro dos Espíritos). Para saber mais sobre esses eventos históricos, recomendamos a sua visita à página do guia Roteiro Histórico Espírita em Paris, assim como o vídeo deste guia (segue a tela de vídeo abaixo) e também o extraordinário livro do Dr. Canuto Abreu O Livro dos Espíritos e a sua Tradição Histórica e Lendária. Aliás, convém ainda conhecer a biografia deste importante pesquisador espírita, cujo verbete está disponível na Enciclopédia Espírita Online.



E para compreender mais profundamente o desenrolar dos acontecimentos daquela época, vale a pena conferir o filme-documentário Espiritismo à Francesa: a derrocada do Movimento Espírita na França pós-Kardec.



O fato é que Leymarie apossou-se de todos os bens de Allan Kardec, da viúva do codificador e das estruturas doutrinárias do Espiritismo kardecista, especialmente falando da Sociedade Anônima (a entidade estabelecida para gerir o legado de Kardec), dos direitos autorais das obras básicas da codificação, da Revista Espírita, da Livraria Espírita e do posto de líder doutrinário; atentou moralmente contra aqueles que tentaram reconduzir o Espiritismo aos moldes originais — por exemplo, contra Berthe Fropo, Gabriel Delanne, Léon Denis e Henri Sausse, que chegaram até a formar uma nova sociedade espírita: a União Espírita Francesa (ver em Muita Luz: Beaucoup de Lumière— e corrompeu a Terceira Revelação mesclando-a a correntes místicas e religiosistas.

Além disso  e talvez esse tenha sido o pior feito do velho Leymarie — ele desfez-se da maior parte do acervo que Kardec guardava e reservava para compor o arquivo doutrinário espírita para servir de banco de dados de documentos como mensagens e espirituais, desenhos mediúnicos, cartas e anotações do codificador acerca dos bastidores do movimento espírita original. Em Muita Luz (Beaucoup de Lumière), Berthe Fropo denuncia isto e compara ao fatídico episódio Auto de Fé de Barcelona (saiba mais aqui). Leymarie guardou para si — como bem pessoal dele e de sua família — apenas o que julgava útil (que bem podemos ler "vendável"). Após seu trespasse, a condução do espiritismo leymariense foi herdado por... sua esposa, Marina Leymarie, que posteriormente legou ao seu filho, Paul Leymarie.

Então, de geração em geração, o restante do espólio de Kardec chegou aos dias de hoje e encontra-se administrado por Philippe Leymarie, gerente da Livraria Leymarie  que, portanto, não tem a assinatura de Kardec. Aliás, há que se destacar, pelo testemunho de quem lá esteve e por diversas mídias, é um comércio e repositório de obras e práticas místicas e esotéricas, distante dos postulados espíritas originais. Pelo que apuramos, inclusive, no andar logo acima do estabelecimento, salas se destinam a consultas de leitura da sorte, o que fica bem demonstrado pela placa constante até os dias atuais, cuja inscrição atesta, em francês, que, porém, dispensa que façamos tradução: "occultisme Leymarie".



A exemplo de outros colaboradores nossos, tentamos contato com Philippe Leymarie acerca do acervo espírita de que ele dispõe. Seu perfil no facebook é público e pode ser acessado por aqui.




Entretanto, a disposição que encontramos nele é puro e simplesmente a de um negociador de relíquias, cujo cartão de visita é bem taxativo: "Je ne serai pas bon marché", ou seja, numa tradução livre: "Meu preço não é barato", disse ele anunciando a posse de várias obras históricas e manuscritos originais — segundo ele, e não temos razão para duvidar disso, embora não possamos garanti-lo  do próprio codificador espírita.

De qualquer modo, o saldo positivo — bastante positivo, por sinal — foi que ele nos ofereceu imagens de algumas dessas "relíquias", inclusive imagens de fotografias inéditas de Kardec, que temos a satisfação de compartilhar com todos aqui:







Fica difícil então imaginar a transformação de uma livraria, cujo propósito é essencialmente comercial, com a ideia de um museu espírita, que para nós deve ter primordialmente uma motivação muito mais sublime. Por sorte a nossa, parte restante do acervo de Allan Kardec foi recuperado por Canuto Abreu e, conforme já anunciamos aqui, está agora aos cuidados da FEAL - Fundação Casas André Luiz com a promessa de que todo ele será brevemente disponibilizado integralmente ao movimento espírita (saiba mais clicando aqui).


Amostra do acervo do Dr. Canuto Abreu sob os cuidados da FEAL

Para completar, sem pretender menosprezar o trabalho da blogueira, tampouco pondo em dúvida a sua boa intenção para com o Espiritismo, somos forçados a lamentar o desconhecimento dela acerca da historiografia espírita. É bem verdade que a grande maioria dos espíritas "assumidos" desconhece mesmo a História do Espiritismo 
— muitos desconhecem até mesmo os fundamentos doutrinários —, mas, pelo fato de ela tornar esse trabalho público, é natural que dela cobremos um melhor preparo para montar o conteúdo de suas campanhas. Ainda mais porque, nesse mesmo vídeo, ela se declara espírita, inclusive trabalhadora espírita de longa data, com bastante experiência em trabalhos doutrinárias (12 anos de passista e doutrinadora de sessão de desobsessão).

Em tempos de fake news e popularização de "informações desinformadas", é bom nos prevenirmos com o que se diz por aí e se posta na internet. A Doutrina Espírita há muito tem sofrido com os preconceitos e falsas atribuições que lhe são dados pelos desinformados e pelos adversários deliberados. Aos espíritas sinceros, cabe o dever de zelar pela justeza das informações.

17 comentários:

  1. É uma boa intenção da blogueira, porep falta- lhe conhecimento da verdadeira história. Na intenção de salvar a livraria de Kardec,que deixou de existir qdo Leymarie,a blaqueira está tentando salvar a livraria do, segundo Chico Xavier, o coveiro do Espiritismo na França.

    ResponderExcluir
  2. Texto esclarecedor! contudo, reconhečo a coragem que ela teve e o apelo dela para resguardarmos documentos históricos do Espiritismo, este fato deu uma "chacoalhada" no movimento espírita para a importância da preservação da história da Doutrina Espírita, abraços

    ResponderExcluir
  3. Há muitos desinformados espalhando informes à seus modos, na blogosfera. Infelizmente, também acontece dentro do espiritismo. Mas, a intenção dela foi válida. Sua fala mexeu com a importância de Kardec para o espiritismo.

    Quanto à matéria acima publicada, bastante esclarecedora e pontual!

    ResponderExcluir
  4. Vale a pena assistir o vídeo "ESPIRITISMO Á FRANCESA"

    ResponderExcluir
  5. Bom. Vamos somando mais informações sobre Kardec e o Espiritismo.

    ResponderExcluir
  6. Muito importante a preservação deste espaço para a história do Espiritismo.

    ResponderExcluir

  7. Muito inteessante mesmo! Parabéns pela reportagem !

    ResponderExcluir
  8. Boa Noite irmãos!!
    Este vídeo resolvi colocar na internet para a Doutrina Espírita ser espalhada pelo mundo todo, pq eu não tinha certeza do ocorrido, não importa se isso é verdade ou mentira mas o importante que foi demonstrado o lado correto, pq até hj muitas pessoas não sabem o que aconteceu com os pertences do Kardec, uma vez me informaram que ele queimou os livros todo, eu não acreditei nisso e gerou um debate esclarecedor e com este vídeo esta acontecendo a mesma coisa.
    Eu estou gostando de todas as informações sendo divulgadas corretamente.
    Eu tenho um ponto de vista, eu acho que os espíritas deveriam mais se unir e colocar em prática os ensinamentos que nos foi passado, explico melhor, cada casa tem um modo diferente de ensinar e não colocar em prática dos ensinamentos corretamente, isso é muito triste mas o debate está aberto, fico feliz, nós como falamos Deus pediu p/ ser executado este vídeo p/ nos esclarecer cada vez mais e chegar no destino determinado para a comunidade deste planeta.
    Obrigado pelo esclarecimento de tudo.

    ResponderExcluir
  9. O trabalho edificador sempre vence as máculas e a distorções. A verdade sempre na luz do Evangelho é libertadora.

    ResponderExcluir
  10. Mesmo que se queime todas as obras deixada noite KARDEC, O ESPIRITISMO continuará existir pois a doutrina é dada pelos espíritos que com autorização DIVINA trouxe e trará sempre , de acordo com nossa evolução os conhecimentos sobre a nossa existência e do plano em que estamos.

    ResponderExcluir
  11. Eu mesmo compartilhei o vídeo da blogueira mas um amigo me informou que as coisas não são bem assim! Esse texto colocar luz neste assunto que a muito incomodava a comunidade espírita!

    ResponderExcluir
  12. Boa Noite!! Como falei me passaram a informação uma vez que o Alan Kardec queimou os livros todo e ficou comprovado que ele não fez nada disso, houve sim muita perseguição a ele sobre os ensinamentos.
    O espiritismo é a terceira revelação, Jesus deixou para depois pq na época muitas pessoas não entendia os seus ensinamentos e infelizmente até hj isto está acontecendo, no dia que todo mundo colocar os ensinamentos dele em prática a Terra vai evoluir, vai ser planeta de Regeneração. Eu acho que isso já está acontecendo

    ResponderExcluir
  13. Acabou!!! Espiritismo só existe no Brasil e deturpado, a Teosofia é infinitamente superior!

    ResponderExcluir
  14. Não tenho muito a dizer, só que a pessoa que dá os passes espirituais, é passeista e não passista. Passistas são das escolas de samba.

    ResponderExcluir