segunda-feira, 20 de julho de 2020

Polêmica sobre os bastidores da entrevista de Dori Incontri à Rede Globo


Publicamos na última quinta-feira (16 deste julho) uma pequena resenha sobre um episódio do programa Conversa com Bial, da Rede Globo de Televisão, pelo qual a educadora e divulgadora espírita Dori Incontri fala sobre temas diversos dentro do universo do Espiritismo, donde espalhou-se nas mídias sociais certa polêmica, de que aqui tratamos. Antes de tudo, sugerimos que se confira aquela nossa postagem anterior: Espiritismo no programa "Conversa com Bial".

A polêmica, no caso, é quanto a possível omissão da entrevistada em dar os devidos créditos às informações (a história de pequena Louise, descoberta por Charles Kempf, e os manuscritos originais de Allan Kardec, do projeto Cartas de Kardec da FEAL), créditos que, na chamada do citado programa, são remetidos a ela, Dori Incontri. De "omissa", "deselegante" até a "usurpadora", a entrevistada passou então a ser alvo de toda sorte de acusações.

Posteriormente, recebemos a indicação de um artigo de Dori Incontri, publicada no site da ABPE - Associação Brasileira de Pedagogia Espírita, da qual ela é coordenadora geral, artigo esse intitulado "Bastidores: Cartas de Kardec, Documentário, Entrevista com Bial. por Dora Incontri", em que ela comenta o caso e oferece suas explicações para a acusação que se tem feito a ela de omitir as fontes das informações que a entrevista apresenta como novidades, embora já se fossem, essas informações, conhecidas no meio espírita, como bem anotamos no nosso precedente artigo sobre este programa.


De nossa parte, sem a mínima pretensão de criar polêmica, julgamos por bem sempre dar os créditos das informações oferecidas, da mesma forma que corrigir ou atualizar qualquer dado impreciso, como fizemos quanto ao paradeiro do pai de Allan Kardec; não que alimentemos personalismo, pois, de fato, o importante é a informação (o mais correta possível, aliás), e vemos com nobreza a postura dos nossos confrades Charles Kempf e Carlos Seth Bastos, que, não se prestando à baixeza do ciúme pueril, de maneira muito amistosa, endereçaram a Dori Incotri mensagens a fim de deixá-la melhor ciente das suas descobertas sem qualquer preocupação com a "autoria" dos créditos.


Não vimos maldade na pessoa de Dori Incontri, embora continuamos pensando que, apesar das explicações dela em seu artigo sobre os bastidores, em algum momento da entrevista ela poderia ter "encaixado" uma fala fazendo o link das informações com os nomes de Kempf e da equipe Cartas de Kardec, ou talvez sugerido à equipe da Globo, mesmo a posteriori, uma edição na chamada da página do programa e, além disso, uma menção aos esforços dos pesquisadores. Aliás, ainda está em tempo. Mas, sobretudo, não compactuamos com qualquer sentimento hostil contra ninguém, tampouco cremos ser positivo o "fogo amigo", já que, detalhes à parte, reconhecemos em Dora Incontri um confrade que muito tem se empenhado em prestar serviço à divulgação espírita.

Quando escrevemos nossa postagem sobre o programa, não ignoramos o direito de Dori Incontri nos dar sua versão sobre a história, e lamentamos não ter tido meios de contato com ela malgrado nossos esforços, inclusive, já há muito tempo, por via do já citado site ABPE, para troca de ideias sobre outras matérias, sem, no entanto, que tenhamos obtido nenhuma resposta. Contudo, o canal de diálogo continua aberto a todos, até porque, temos muito o que pesquisar e compartilhar, com o propósito maior de promover nossa doutrina.

Por fim, como dissemos no post anterior, essa polêmica é coisa mesquinha e permanece a ideia de que foi muito válida a participação de Dori Incontri no programa global, levando o nome de Allan Kardec e propagando a Doutrina Espírita ao canal de televisão mais assistido no país, a cujo público  repetimos — praticamente tudo é novidade em matéria de Espiritismo.

Que a polêmica passe e se faça o entendimento.

Siga-nos pelo Twitter e fique bem informado sobre os principais acontecimentos no movimento espírita.

Um comentário:

  1. Prezados confrades - Luz Espírita
    Concordo completamente com o artigo de V.Sas. sobre o casa da confreira Dora Incontri.
    Seria bem oportuno que ela lesse o artigo em pauta, para entender que o seu comportamento não foi elegante e nem educado.
    Fraternalmente.
    Ruy

    ResponderExcluir