quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

Série Poesia Espírita: "Não digas" de Maria Dolores


Em continuidade à série Poesia Espírita (saiba mais clicando aqui), ofertamos aos nossos amigos o belíssimo e instrutivo poema "Não digas", da autoria do Espírito Maria Dolores, psicografado por Chico Xavier e publicado no livro Coração e Vida.


Maria Dolores


Maria Dolores é o pseudônimo da poetisa Maria de Carvalho Leite, nascida em 10 de setembro de 1901 na cidade de Bonfim de Feira, na Bahia. Desde cedo, mostrou talento para a escrita e em 1916 formou-se professora, lecionou em escolas de Salvador (BA). Ao lado do marido italiano, Carlos Larocca, conheceu a Doutrina Espírita na década de 1940. Maria Dolores fez parte da Legião da Boa Vontade e foi uma das trabalhadoras mais dedicadas do Lar das Meninas Sem Lar e ao amparo aos mais necessitados de Salvador. Nunca teve filhos biológicos, mas adotou seis meninas como filhas do coração. Durante 13 anos, foi colaboradora assídua de jornais baianos, já adotando o pseudônimo que utilizaria no mundo espiritual. Aos 56 anos, contraiu uma violenta pneumonia que acabou por provocar sua desencarnação. Anos depois, a poetisa começou a transmitir lindos poemas do mundo espiritual, por intermédio de médiuns como Francisco Cândido Xavier e Divaldo Franco, em obras como Coração e Vida e Antologia da Espiritualidade.

Clique aqui e baixe agora mesmo o ebook Coração e Vida, ditado pelo Espírito Maria Dolores, psicografia de Chico Xavier.

No poema em pauta, "Não digas", a artista das letras nos arrasta, pela emoção forte conquanto expressa com total, a uma reflexão profunda sobre nos queixumes diários, que são como "orações do negativismo", o avesso da verdadeira oração, que é sempre positiva. A mensagem é a de que devemos nos conscientizar da justeza das coisas, mesmo em contrariedade aos nossos anseios imediatistas, considerando a bondade e a sabedoria divina em tudo.

Então, vejamos a declamação de "Não digas", na voz de Dora Carvalho.



Visite também a página oficial da série Poesia Espírita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário